rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no país, em um bebê de três meses que estava internado em um hospital, disse o Ministério da Saúde. De acordo com dados oficiais, a Argentina é o segundo país mais afetado pela nova doença na América do Sul, atrás do Chile." / rebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no país, em um bebê de três meses que estava internado em um hospital, disse o Ministério da Saúde. De acordo com dados oficiais, a Argentina é o segundo país mais afetado pela nova doença na América do Sul, atrás do Chile." /

Argentina confirma primeira morte por gripe H1N1

BUENOS AIRES - A Argentina registrou nesta segunda-feira sua primeira morte causada pela gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no país, em um bebê de três meses que estava internado em um hospital, disse o Ministério da Saúde. De acordo com dados oficiais, a Argentina é o segundo país mais afetado pela nova doença na América do Sul, atrás do Chile.

Reuters |

"Há outros quatro pacientes internados em estado grave", disse em entrevista coletiva a ministra da Saúde, Graciela Ocaña.

O Ministério da Saúde divulgou na segunda-feira 89 novos casos de gripe H1N1, o que eleva o número total de infectados no país para 733.

Na semana passada, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a primeira pandemia de gripe desde 1968, ao aumentar o nível de alerta para a fase 6, o que implica que a doença está se propagando geograficamente, embora não necessariamente reflita sua virulência.

Dezenas de escolas permanecem fechadas na Argentina e os hospitais públicos e privados estão lotados, num momento em que o frio do inverno favorece a propagação deste vírus e da gripe sazonal.

(Reportagem de Walter Bianchi)

Leia mais sobre gripe suína

    Leia tudo sobre: gripe suína

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG