Argentina comovida com assassinato de menina por garotos de 7 e 9 anos

O assassinato de uma criança de dois anos por dois meninos irmãos, um de 7 e o outro de 9 anos de idade, num bairro humilde no sul de Buenos Aires, comoveu a Argentina - um caso que especialistas atribuem à violência domiciliar e à falta de assistência do Estado.

AFP |

Jaquelin Milagros foi encontrada morta no domingo, com um cabo de aço em volta do pescoço, pendurada em um muro de um terreno baldio a dez quadras de sua casa, para onde havia foi levada pelos dois meninos.

Os assassinos e a vítima eram vizinhos do bairro de San José, na periferia ao sul da capital argentina, um complexo de casas pobres, a maioria inacabada, e com ruas não pavimentadas.

A autopsia revelou que a criança sofreu agressões brutais antes de morrer asfixiada. Na segunda-feira, os dois irmãos confessaram aos investigadores sua participação no crime; pela pouca idade, ambos não poderão ser julgados, segundo a lei argentina.

"Os irmãos sabem perfeitamente o que fizeram. Eles têm uma conduta perversa e uma personalidade dissociada. Seus pais têm conflitos", disse à imprensa uma fonte da investigação que teve contato com os dois.

Um tio de Jaquelin, e vizinho do bairro de San José, revelou que os meninos eram maltratados e agredidos em casa, onde viviam com seus pais e a avô.

Os irmãos permanecem à disposição de um juiz de menores, que ordenou exames psicológicos e análises das condições socioambientais das quais viviam.

    Leia tudo sobre: assassinato

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG