Argentina chama Mercosul a condenar tentativa de legalizar golpe em Honduras

Assunção, 24 jul (EFE).- A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, chamou hoje o Mercosul a condenar a tentativa do novo Governo de Honduras de legalizar, através da convocação de eleições, a deposição de Manuel Zelaya.

EFE |

"Sem discursos inflamados nem agressões, devemos condenar os golpes cívico-militares que depois convocam eleições e, desta maneira, pretendem legalizar o que constitui um golpe", disse Cristina, em seu discurso na Cúpula de chefes de Estado do Mercosul realizada hoje, em Assunção.

A governante argentina disse que legitimar o Governo em exercício em Honduras através de eleições constituiria o "certificado de óbito" da Carta Democrática da Organização dos Estados Americanos (OEA).

"Não podemos tolerar a ficção de um Governo que destitui um Governo democrático e depois convoca eleições para legitimar o processo", afirmou Cristina.

Em seu breve discurso, a governante só abordou a questão de Honduras, sem fazer menção a temas internos do bloco integrado também por Brasil, Paraguai e Uruguai, com a Venezuela em processo de adesão. EFE nk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG