Argentina buscará apoio do Grupo do Rio por Malvinas

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente argentina, Cristina Kirchner, pedirá o apoio dos países latino-americanos na Cúpula do Grupo do Rio, que começa no domingo, para a exploração petrolífera das Ilhas Malvinas, cuja soberania o país sul-americano defende, disse a agência estatal Telam. Fernández prevê se reunir com mais de trinta presidentes da América Latina e Caribe, com exceção de Honduras, entre segunda e terça-feira em Cancún, no México.

Reuters |

A agência Telam não deu mais detalhes sobre como seria esse pedido de apoio.

A Argentina, que mantém uma disputa histórica com a Grã Bretanha pela soberania do arquipélago, reagiu nas últimas semanas depois que a empresa Desire Petroleum disse que iria começar a explorar petróleo nas ilhas.

Na terça-feira passada, o governo argentino anunciou que os navios que passarem por suas águas rumo às Ilhas Malvinas, sob controle britânico desde 1833, deverão requerer uma autorização das autoridades do governo argentino para tal.

A empresa britânica disse que continuará com seu programa de perfuração e que sua parte logística não será afetada pelas medidas do governo argentino.

Em 1982, uma invasão argentina às ilhas desatou uma guerra, que terminou em poucas semanas de combates depois da rendição das tropas argentinas. A guerra deixou quase 1.000 mortos.

    Leia tudo sobre: argentina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG