Argentina aumenta medidas de prevenção perante avanço da gripe

Buenos Aires, 2 jul (EFE).- As autoridades da Argentina aumentaram hoje as medidas de prevenção diante do avanço da gripe suína, que já altera a rotina da população do país sul-americano com mais vítimas fatais por causa da doença.

EFE |

Em alguns municípios da populosa periferia de Buenos Aires, foram suspensas todas as atividades com público, e a Corte Suprema de Justiça resolveu antecipar as férias do pessoal do Judiciário, para evitar a propagação do vírus.

O Governo da província de Santa Fé determinará hoje a suspensão das eleições primárias, simultâneas e obrigatórias, que deviam ser realizadas no próximo domingo nesse distrito, informaram fontes oficiais.

Na província de Buenos Aires, a mais povoada do país, os funcionários públicos com filhos com menos de 14 anos poderão tramitar uma licença especial com salário para ficar com as crianças, diante do fechamento das escolas.

Segundo o novo ministro da Saúde argentino, Juan Manzur, a gripe suína causou entre "43 ou 44" mortes na Argentina, enquanto cálculos da imprensa local elevam esse número para 55.

A situação obrigou a declarar emergência sanitária em 18 distritos, incluindo a capital e a província de Buenos Aires, onde se estenderá de duas para quatro semanas o recesso das férias do meio do ano em todas as escolas.

Diante do avanço da doença, a população saiu maciçamente para comprar máscaras cirúrgicas, álcool e outros produtos preventivos, que são extremamente difíceis de conseguir em farmácias e em outros estabelecimentos.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE hd/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG