Argentina admite preocupação com crise econômica

Buenos Aires, 17 set (EFE).- O Governo da Argentina admitiu hoje preocupação com a possibilidade de que a crise nos Estados Unidos e as menores expectativas de crescimento nos países desenvolvidos terminem contagiando as economias emergentes.

EFE |

"Estamos vendo uma situação internacional que ainda não está claro onde vai terminar", disse o ministro da Economia da Argentina, Carlos Fernández.

Durante a apresentação no Parlamento dos detalhes do projeto da lei de Orçamento 2009, Fernández assinalou que há uma "forte diminuição das expectativas de crescimento da atividade econômica dos países mais desenvolvidos".

O ministro ressaltou que as expectativas de desaceleração são menores para as economias em desenvolvimento e que este fenômeno, em todo caso, se produzirá a partir de taxas de expansão econômica atuais, muito maiores em comparação às dos países desenvolvidos.

O projeto de Orçamento 2009 prevê para o próximo ano que a Argentina crescerá 4%, com uma inflação de 8% e uma mudança média de 3,19 pesos argentinos por dólar.

Ontem, a presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, tinha afirmado que o "Primeiro Mundo" que foi "pintado como meta, cai como uma bolha", enquanto os argentinos "modestos e humildes" se mantêm "firmes e dispostos a seguir enfrentando o presente e o futuro". EFE nk/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG