Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Argélia acumula 300 penas de morte contra membros da Al Qaeda este ano

Argel, 24 nov (EFE) - Os tribunais argelinos emitiram mais de 300 penas de morte contra membros da organização terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) desde o começo do ano, informaram hoje fontes judiciais.

EFE |

A maioria destas sentenças foi emitida pelo tribunal de Boumerdès, na região da Cabília, que pronunciou 257 penas de morte em 64 processos relacionados a delitos de adesão a grupo terrorista, atentado com bomba, homicídio voluntário, incêndio, incitação à violência e seqüestro.

Uma das condenações foi emitida à revelia do réu, o chefe da AQMI, Abdelmalek Droukdel - conhecido como "Abou Mossaab Abdelouadoud" -, que se encontra em paradeiro desconhecido.

Desde janeiro, o tribunal de Boumerdès, a província que registra o maior número de atentados, julgou 351 casos de terrorismo, nos quais pronunciou outras 102 penas de prisão perpétua.

A grande maioria das penas de morte decididas pelos tribunais argelinos foi à revelia, já que boa parte dos acusados se encontra foragida.

A pena de morte continua sendo emitida pelos tribunais, embora não seja aplicada na prática na Argélia desde 1993, quando sete pessoas foram executadas pela participação em um atentado contra o aeroporto internacional de Argel, que causou 9 mortos e 130 feridos.

EFE sk/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG