Rio de Janeiro, 4 ago (EFE).- A Amazônia perdeu 578 quilômetros quadrados de cobertura selvática em junho, área 33,6% menor que a devastada no mesmo mês do ano passado (870 quilômetros quadrados), informou hoje o Governo.

A área devastada foi medida pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) através do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), um método de vigilância por satélite que permite ter dados atualizados sobre o desmatamento, mas cujos resultados são limitados por dependerem do céu encoberto na região.

Os especialistas acreditam que a área da floresta destruída possa ser inclusive maior que a medida, já que 43% da região analisada estava coberta por nuvens em junho.

No mesmo mês de 2008 apenas 28% da região estava coberta por nuvens.

O Inpe esclareceu que o desmatamento em junho não pode ser comparado com o de maio (123 quilômetros quadrados), já que nesse mês 62% da Amazônia estava coberta por nuvens.

A redução do desmatamento em junho em comparação com o mesmo mês do ano passado foi destacada pelo instituto por ser precisamente neste mês que começa o período de seca na Amazônia, que é aproveitado pelos agricultores para queimar as florestas e aumentar suas áreas de cultivo.

Além de mostrar uma redução da destruição da Amazônia em junho, os números divulgados hoje também afirmam que o índice de desmatamento caiu no último ano.

De acordo com os dados do Deter, a Amazônia perdeu nos 12 meses entre julho de 2008 e junho de 2009 um total de 3.862 quilômetros quadrados.

Essa área foi menos da metade dos 7.823 quilômetros quadrados de floresta que foram devastados nos 11 meses entre agosto de 2007 e junho de 2008. EFE cm/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.