Arcebispo cogita impedir Nancy Pelosi de comungar

Washington, 8 set (EFE).- O arcebispo católico de San Francisco, George Niederauer, estuda se a presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, pode ou não continuar recebendo a comunhão, devido a comentários da legisladora sobre o aborto.

EFE |

O jornal "The Hill", especializado em assuntos do Legislativo americano, disse hoje que Pelosi, que representa o distrito eleitoral de San Francisco, aceitou se reunir com Niederauer para discutir o assunto.

Aparentemente, o escritório de Niederauer foi inundado de cartas e e-mails de "muitos católicos" indignados com os comentários que Pelosi fez sobre o aborto em um programa da rede de TV "NBC" no último dia 24.

No programa "Meet the Press", Pelosi afirmou que o assunto sobre quando começa a vida - se na concepção ou na gestação- é uma controvérsia que divide a Igreja Católica.

Os comentários de Pelosi causaram mal-estar não só entre os fiéis mas também na hierarquia católica.

Na recente edição da revista religiosa "Catholic San Francisco", Niederauer disse que tais comentários "contradizem" e "se chocam gravemente" com os preceitos da Igreja Católica.

Por isso, o arcebispo convidou-a para um "diálogo sobre estes assuntos", o qual foi aceito por ela em carta datada de 5 de setembro.

Como pastor de Pelosi, Niederauer vai decidir se a líder democrata poderá ou não participar do sacramento da eucaristia.

Segundo o arcebispo, a origem da vida não é um tema controvertido na Igreja e, de acordo com o catecismo, "a vida humana deve ser respeitada e protegida desde o momento da concepção". EFE mp/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG