A Arábia Saudita anunciou nesta terça-feira que vai julgar 991 suspeitos de ligação com a rede extremista Al-Qaeda, segundo fontes do Ministério do Interior. O príncipe Nayef bin Abdul Aziz disse que as autoridades começaram a levar os suspeitos ao Judiciário, mas não informou detalhes sobre as acusações, datas dos julgamentos ou a identidade dos suspeitos.

Segundo analistas, o governo saudita tem sido relutante em julgar suspeitos de terrorismo por temer represálias por parte de simpatizantes da Al-Qaeda no país.

De acordo com o príncipe Aziz, militantes extremistas foram responsáveis por mais de 30 ataques que resultaram em pelo menos 164 mortes desde 2003.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.