Arábia Saudita anuncia US$ 1 bilhão de ajuda na cúpula árabe sobre Gaza

A reunião de cúpula econômica dos dirigentes árabes teve início nesta segunda-feira, no Kuwait, com o anúncio da Arábia Saudita de uma doação de um bilhão de dólares para reconstruir Gaza, depois de uma ofensiva israelense de 22 dias que evidenciou profundas divisões no mundo árabe.

AFP |

Oficialmente, a cúpula, de dois dias, é de caráter econ^moico, apesar de ter sido rebatizada para "Cúpula da Solidariedade para com o Povo de Gaza".

O rei Abdullah da Arábia Saudita anuncioua ajuda de US$ um bilhão de dólares para a reconstrução da Faixa de Gaza.

O Qatar também anunciou que contribuirá com cerca de 250 milhões de dólares para este fundo.

Participa no encontro a grande maioria dos dirigentes dos 22 países membros da Liga Árabe, divididos pelo conflito em Gaza entre partidários e adversários do movimento islamita Hamas, contra o qual foi dirigida a ofensiva israelense.

A cúpula acontece um dia depois do cessar-fogo decretado em separado por Israel e, posteriormente, pelo Hamas, depois do que começou uma retirada "progressiva" do exército israelense da Faixa de Gaza.

No domingo foi realizada uma minicúpula em Sharm el-Sheikh (Egito), organizada pelo presidente egípcio Hosni Mubarak, que conseguiu o apoio dos países árabes e europeus para seu plano destinado a pôr fim à violência em Gaza.

O emir do Kuwait, o xeque Sabah al Ahmed Al Sabah, inaugurou a cúpula no palácio de hóspedes, o "Bayan Palace", convidando seus colegas árabes a contribuir para uma confirmação do cessar-fogo.

O presidente sírio Bashar al Assad, um dos defensores mais fervorosos do Hamas, foi um dos últimos a chegar ao Kuwait.

Os partidários do movimento islamita adotaram na sexta-feira, em Doha, um documentos de onze pontos em apoio dos palestinos de Gaza, que será submetido à discussão na cúpula de Kuwait.

O documento exige um cessar imediato da agressão israelense em todas suas formas contra a Faixa de gaza, a suspensão do bloqueio imposto pelo Estado hebreu e a abertura imediata e duradoura de todas as passagem de Gaza, que tem fronteira com Israel e com o Egito.

O texto também propôs a criação de um fundo de reconstrução de Gaza, para o qual o Qatar oferceu 250 milhões de dólares.

tm/CHZ/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG