Árabes pedem na ONU fim da colonização israelense

Os países árabes exigiram nesta sexta-feira o fim da colonização israelense nos territórios palestinos, que constitui o principal obstáculo à conclusão de um acordo de paz no Oriente Médio, durante um debate ministerial no Conselho de Segurança da ONU.

AFP |

"O prosseguimento da colonização torna impossível a criação de um Estado palestino viável", declarou o chefe da diplomacia saudita, o príncipe Saud al-Fayçal, cujo país teve a iniciativa de pedir esta reunião.

O secretário-geral da Liga Árabe, Amr Mussa, afirmou que a colonização israelense "chegou a um ponto em que pode acabar com qualquer esperança de criar um Estado palestino viável".

"O prosseguimento da colonização transforma o Estado palestino em uma miragem", declarou.

Destacando a ausência de progressos no terreno, apesar das negociações de paz israelense-palestinas reiniciadas há quase um ano, ele pediu ao Conselho de Segurança que "assuma suas responsabilidades protegendo os direitos legítimos do povo palestino".

O presidente palestino Mahmud Abbas explicou que os três principais blocos de assentamentos na Cisjordânia e na região de Jerusalém "não permitirão a criação de um Estado palestino já que dividem a Cisjordânia em quatro cantões".

"Como posso convencer meu povo da necessidade de paz com Israel se a colonização continua?", perguntou.

"A alternativa à paz é ver a região mergulhar novamente no ciclo da violência", advertiu.

A embaixadora israelense da ONU, Gabriela Shalev, criticou a realização desta reunião, que "não contribui para a promoção da paz".

O chanceler francês, Bernard Kouchner, declarou que a colonização "afeta" a credibilidade do processo iniciado em Annapolis e a viabilidade do futuro Estado palestino.

A secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, não disse uma única palavra sobre as colônias, mas pediu aos países árabes que aceitem a realidade do Estado de Israel.

"Eles têm que entender que Israel tem seu lugar no Oriente Médio", afirmou.

hc/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG