Apuração parcial aponta 63,86% de apoio à nova Carta do Equador

Quito, 29 set (EFE).- O sim à nova Constituição, patrocinada pelo Governo do Equador, recebeu 63,86% dos votos com 80,24% das urnas apuradas até agora, após o referendo realizado neste domingo no país, informou hoje o Tribunal Supremo Eleitoral equatoriano.

EFE |

O "não" à Constituição, defendido pela oposição, tem 28,29% de apoio, enquanto os votos nulos chegam a 7,17%, e os sufrágios em branco, 0,68%, segundo o Tribunal Supremo Eleitoral.

Em números absolutos, o "sim" já recebeu 3.737.397 votos, enquanto o "não" acumula 1.655.624.

De um total de 38.901 Juntas Receptoras de Votos, o Tribunal Supremo Eleitoral já apurou os dados de 31.213.

A apuração do Tribunal Supremo Eleitoral confirma a vitória do "sim" no referendo constitucional, como havia sido antecipado pelas pesquisas de boca-de-urna.

Segundo enquete da empresa Cedatos, o "sim" à nova Constituição obteve 70% dos votos, enquanto o "não" alcançou 25%, os votos nulos chegaram a 4% e os votos em branco, 1%.

Já a empresa SP Investigación y Estudios aponta 66% para o "sim" e 25% para o "não", com 6,2% de votos nulos e 2,4% em branco.

A organização Participación Ciudadana, que com autorização do Tribunal Supremo Eleitoral projeta resultados com base em uma apuração rápida e parcial dos votos nas juntas eleitorais, anunciou que o "sim" obteve 63,2%, o "não" recebeu 28,6%, enquanto houve 7% de votos nulos e 1% em branco.

O Tribunal Supremo Eleitoral prevê concluir hoje mesmo a apuração preliminar e deverá dar o resultado oficial definitivo no máximo em dez dias.

Ao todo, 9.754.883 equatorianos estavam aptos a votar no referendo para aprovar ou rejeitar a nova Carta Magna redigida pela Assembléia Constituinte e apoiada pelo presidente do Equador, Rafael Correa. EFE sm/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG