Aprovação ao estatuto autonomista de Tarija alcança 78,9%

La Paz, 24 jun (EFE) - O sim ao estatuto autônomo de Tarija (sul) ganha com 78,9% e a abstenção se situa em cerca de 37%, com a apuração do referendo de domingo quase encerrada, revelou hoje a Corte Departamental Eleitoral (CDE). O relatório informa que o estatuto, promovido pelo governador regional, o opositor Mario Cossío, recebeu 78.790 votos, enquanto o não foi escolhido por 21.

EFE |

072 cidadãos.

A abstenção, a qual era defendida pelo Governo do presidente Evo Morales, se situa em quase 37%, segundo os dados oferecidos até o momento pela CDE, que já contabilizou 95,66% das mesas.

Para esta votação se inscreveram 173.231 pessoas, seis mil a menos que as que participaram do processo eleitoral há dois anos.

Os resultados, virtualmente, apontam que o estatuto foi aprovado.

O documento promove um regime autônomo que o Governo boliviano rejeita por considerar parte de um movimento "separatista".

Santa Cruz (leste) foi o primeiro departamento a aprovar o estatuto autônomo, com respaldo de 85,6%.

Em Beni (nordeste), o apoio ao texto autônomo foi de 79,5%, e em Pando (norte), de 81,9%.

Os governadores opositores dessas quatro regiões mais o de Cochabamba, Manfred Reyes Villa, se reuniram na segunda-feira em Tarija para analisar o futuro do bloco autonomista, a crise política do país e assumir uma posição conjunta sobre o referendo revogatório convocado para 10 de agosto, e pediram diálogo com Morales.

Este plebiscito aborda o mandato de Morales, do vice-presidente, Álvaro García Linera, e dos nove governadores regionais, dos quais cinco são opositores. EFE az/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG