Aprovação a Bachelet segue estável em setembro, diz pesquisa

SANTIAGO (Reuters) - A aprovação à gestão da presidente chilena, Michelle Bachelet, se manteve estável em 42 por cento em setembro, embora a avaliação do desempenho de seu governo em conjunto tenha piorado. A pesquisa feita pela Adimark Gfk mostra que a popularidade da presidente durante o mês passado aumentou depois que Bachelet convocou e liderou uma conferência dos presidentes sul-americanos para apoiar a Bolívia em crise, e depois de sua boa participação na Assembléia Geral das Nações Unidas.

Reuters |

"A avaliação pessoal da presidente parece ter, de alguma maneira, se distanciado dos problemas do governo. São seus ministros que perderam popularidade pelos conflitos como o Transantiago, a inflação, ou a delinquência", disse a Adimark Gfk em sua pesquisa.

O sistema de transporte público da capital chilena, o Transantiago, se mantém como a área com a pior avaliação, com 82 por cento de desaprovação, enquanto apenas 12 por cento aprovam a forma como Bachelet e seu governo estão lidando com as questões do crime e da corrupção.

A desaprovação ao governo de Bachelet estava a 46,1 por cento, e caiu para 38,3.

A Adimark Gfk realizou a sondagem entre os dias 5 e 29 de setembro através de entrevistas telefônicas.

(Reportagem de Monica Vargas)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG