Um dos apresentadores de TV mais populares de Israel, Dudu Topaz, foi encontrado enforcado no banheiro de sua cela na prisão em que aguardava julgamento sob acusação de ter ordenado o espancamento de executivos da mídia local. Dudu Topaz, que durante anos foi considerado o rei da audiência da TV israelense, teria se suicidado na prisão de Nitzan, usando o fio de uma chaleira elétrica para se enforcar.

A notícia do suicídio, na manhã desta quinta-feira, teve grande destaque e repercussão em Israel.

Dudu Topaz, de 63 anos, já tinha tentado se suicidar há dois meses e, segundo seu advogado, Tzion Amir, e sofria de depressão.

Sua cela era vigiada com câmeras, exceto o banheiro.

As autoridades responsáveis pelas prisões de Israel já anunciaram a formação de uma comissão para investigar possíveis falhas dos funcionários da cadeia, que teriam possibilitado o suicídio.

A carreira de Topaz - um comediante e apresentador de programas de variedades - vinha decaindo nos últimos anos. Poucos meses antes de ser preso, ele tinha enviado várias propostas de novos programas a executivos do canal 2, mas todas foram rejeitadas.

O apresentador foi preso em maio, acusado de ter encomendado uma surra no diretor do canal 2 da TV, Avi Nir, e na vice-diretora, Shira Margalit.

Ambos foram violentamente espancados por pessoas contratadas por Topaz, que admitiu a responsabilidade pelos ataques.

Segundo a polícia, ele era "um homem perigoso, violento e sem-limites, que durante meses planejou minunciosamente sua vingança contra o mundo da mídia só porque que sentiu que sua carreira estava decaindo".

De acordo com o advogado, "Topaz não se conformava com o declínio de sua carreira, era viciado pelo amor do público e não podia viver sem ele".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.