São Paulo, 1 jul (EFE).- O Ministério de Minas e Energia e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU/SP) apresentaram hoje em São Paulo o primeiro ônibus da América Latina movido a hidrogênio, que não emite gases poluentes.

O governador de São Paulo, José Serra, assistiu hoje ao lançamento do veículo, que foi fabricado no Brasil e vinha sendo testado desde abril passado.

O ônibus funcionará com um sistema híbrido de célula de hidrogênio e baterias de energia elétrica, "estratégia que permite aumentar a economia de combustível e a racionalização da energia gerada", segundo um comunicado do Ministério de Minas e Energia.

"Ele aproveita a possibilidade de recarregar as baterias com a energia produzida pela célula de hidrogênio quando o veículo está parado", explica o documento.

A nota acrescenta que "o desenvolvimento de um sistema de transporte coletivo de emissão zero contribuirá para reduzir o impacto ao meio ambiente em grandes cidades, como São Paulo, que tem a maior frota de ônibus do mundo".

"Os veículos a motor são responsáveis por 90% dos poluentes emitidos à atmosfera e a maioria dos ônibus tem motores a diesel, que produzem altas emissões", explica.

O veículo apresentado hoje mede 12 metros e tem capacidade para 63 pessoas, uma delas em cadeira de rodas, e está previsto que cubra um trajeto de 33 quilômetros na capital paulista.

A iniciativa é fruto do Projeto Ônibus Brasileiro a Hidrogênio, desenvolvido pelo Governo federal e a EMTU, com um custo estimado em R$ 31 milhões.

O projeto, que prevê mais cinco ônibus, contou com recursos do Governo federal e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). EFE az/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.