A Apple negou nesta sexta-feira que as várias explosões das telas de seu telefone iPhone registradas na França nas últimas semanas se devam a um defeito de fabricação e as atribuiu a uma pressão externa exercida sobre o aparelho.

"Até hoje não houve qualquer incidente relacionado com um sobreaquecimento da bateria do iPhone 3GS e o número de casos que estamos investigando chega a menos de dez", explicou o grupo americano em um comunicado transmitido à AFP pelo diretor de comunicação da Apple na Europa.

"Os iPhone com a tela quebrada que analisamos mostra, no momento, em todos os casos, que as fissuras foram causadas por uma pressão externa exercida sobre o iPhone", acrescentou.

Na França foram registrados recentemente várias explosões da tela dos iPhone, o que motivou que as autoridades deste país a abrir uma investigação.

Segundo as cifras da Apple, foram vendidos no mundo 26 milhões de unidades de seu famoso telefone.

mch-ka/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.