Vanity Fair desnuda imagem de Tiger Woods - Mundo - iG" /

Vanity Fair desnuda imagem de Tiger Woods

De bom moço exemplar e garoto propaganda de sucesso, até há pouco mais de um mês, a bad boy mulherengo e mentiroso - a mudança da imagem do jogador de golfe Tiger Woods após ter sua vida conjugal exposta é tema de um perfil publicado na edição de fevereiro da revista americana Vanity Fair, que tenta despi-lo da imagem construída ao longo de sua carreira. A revista traz em sua capa uma foto de Woods feita pela renomada fotógrafa Annie Leibovitz, feita antes do escândalo, na qual o esportista aparece sem camisa, com um semblante sério, olhar agressivo e os punhos fechados se exercitando com pesos, numa pose que a revista classifica de profética.

BBC Brasil |

O perfil feito pela revista observa que Woods, o mais bem sucedido golfista da história, teve sua imagem moldada e controlada nos mínimos detalhes por uma equipe de assessores
"Numa época de constante fofoca e exposição, ele era sempre o homem biônico em termos de personalidade", diz o texto. "Com Woods, tudo era moldado para produzir um homem de nada, sem interior - que não ameaça e não cria polêmicas."
Entrevista
A revista cita uma entrevista dada por ele no início de carreira, em 1997, à revista GQ. Com 21 anos à época, e às vésperas de vencer pela primeira vez um de seus quatro torneios Master de golfe, o verdadeiro Woods teria se revelado pela última vez na ocasião, antes de se isolar atrás da couraça construída em seu entorno.

Segundo a Vanity Fair, a entrevista traz vários deslizes do golfista, incluindo piadas racistas e de mau gosto. Ele diz, entre outras coisas, que a grande quantidade de mulheres se relacionando com jogadores de beisebol e basquete talvez fosse consequência do dito popular de que os homens negros têm pênis grandes.

Ao lado de quatro mulheres que o preparavam para uma sessão de fotos durante a entrevista, ele teria flertado com elas até contar uma piada de mau gosto. Roçando um pé no outro, com as pernas esticadas, ele teria dito: "Sabem o que é isso? É um homem negro tirando a camisinha".

Para a Vanity Fair, a entrevista de 1997, gravada, "foi a única entrevista honesta e aberta jamais dada por Woods". "Depois daquilo, baixou um muro de isolamento de aço", diz a revista.

Casos extraconjugais
Tiger Woods anunciou em dezembro sua saída por tempo indeterminado do circuito internacional de golfe, segundo ele para concentrar sua atenção "em ser um marido melhor, um pai melhor e uma pessoa melhor".

O anúncio foi feito após a descoberta de que ele mantinha casos extraconjugais com até 14 mulheres diferentes e da divulgação de detalhes desses encontros.

A revelação ocorreu após uma briga conjugal no final de novembro, no qual a mulher de Woods, a modelo sueca Elin Nordegren, teria batido nele com um taco de golfe após uma perseguição motorizada que terminou com uma batida do esportista contra uma árvore e um hidrante.

Após o escândalo, Woods, o atleta mais bem pago do mundo, perdeu vários contratos de publicidade e viu sua popularidade registrar a maior queda da história para uma personalidade não política.

Segundo uma pesquisa Gallup publicada recentemente pelo jornal USA Today, a taxa de aprovação de Woods entre os americanos caiu de 87% em 2005 para 33%.

Segundo a revista Forbes, em setembro último ele teria se tornado o primeiro esportista a ganhar mais de Us$ 1 bilhão de dólares em sua carreira.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG