Tamanho do texto

Um em cada cinco assassinatos na Inglaterra e no País de Gales é cometido por imigrantes, de acordo com estatísticas da polícia britânica publicadas neste domingo pelo semanário The Sunday Telegraph. O jornal afirma que, das 461 pessoas condenadas por homicídio nos 12 meses que antecederam abril de 2007, 96 tinham nacionalidade de 28 países não-britânicos.

Os passaportes mais comuns entre estes criminosos, segundo a notícia, são o paquistanês, indiano e jamaicano.

No entanto, a reportagem esclarece que os números da polícia põem os estrangeiros também em primeiro lugar na lista das vítimas de assassinatos.

Vítima e algoz
Cerca de 15% dos mortos seriam estrangeiros, embora os imigrantes respondam por apenas 6% da população britânica.

O jornal diz ainda que "muitas vezes, vítima e algoz pertencem à mesma comunidade de imigrantes".

"Os resultados mais uma vez destacam o fracasso da Grã-Bretanha em deportar criminosos estrangeiros", diz a reportagem do Telegraph de tendência conservadora.

A reportagem diz ainda que entre os assassinos estrangeiros estão criminosos que já tinham sido condenados por outros delitos anteriormente, mas que puderam permanecer na Grã-Bretanha ao cumprir as suas sentenças.

De acordo com o semanário britânico, a Scotland Yard afirma que metade das quadrilhas de crime organizado no país seriam "étnicas", ou seja, "unidas por uma língua ou país natal comum".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.