A britânica Tansy Huws, que vive no México, teve sintomas de gripe suína e relatou à BBC sua experiência .

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já advertiu que o vírus tem o potencial de provocar uma pandemia, mas disse que o mundo está hoje melhor preparado do que nunca para lidar com a doença.

Leia abaixo o depoimento de Tansy Huws:

"Eu me mudei para o México há apenas três semanas. Os sintomas (da doença) começaram no domingo da semana passada, quando cheguei em casa.

De um minuto para o outro eu senti náuseas e tive febre muito alta. Eu simplesmente não conseguia levantar da cama durante uma semana inteira.

Na noite de sexta-feira uma amiga me telefonou perguntando por que eu estava sumida.

Quando eu contei a ela o que estava sentindo ela me disse para entrar em contato com a Embaixada Britânica. Lá, eles me disseram para ligar para o hospital.

Os funcionários do hospital me disseram para não tomar nenhum medicamento, para que os sintomas ficassem claros e eles pudessem diagnosticar a doença.

Eu fui para o hospital no sábado. Havia muitas pessoas lá esperando para ser examinadas.

O exame foi muito simples. Eles simplesmente me fizeram algumas perguntas e mediram minha pressão.

Eles me receitaram Tamiflu e agora estou me sentindo bem melhor.

Eu perguntei no hospital se estava com gripe suína mas eles não foram muito claros. Eu acho que a gripe suína é muito diferente de uma gripe normal porque eu simplesmente não conseguia levantar da cama.

Acho que as pessoas que estão muito doentes não vão conseguir ir até um hospital, e as pessoas que conseguem chegar aos hospitais não são aquelas afetadas pela gripe suína."

Leia também:

Entenda a gripe suína:

Gripe suína no Brasil

Leia mais sobre: gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.