Mudança chegou aos EUA , diz presidente eleito Barack Obama - Mundo - iG" /

Mudança chegou aos EUA , diz presidente eleito Barack Obama

O presidente eleito Barack Obama disse a dezenas de milhares de pessoas, em um parque na cidade de Chicago, que a mudança chegou aos Estados Unidos. Demorou muito tempo, mas, nesta noite, a mudança chegou à América, disse Obama à multidão, que se reuniu para assistir ao seu discurso de vitória, na cidade em que ele surgiu para a política.

BBC Brasil |

  • A festa da vitória em imagens
  • Leia o discurso da vitória de Obama 
  • McCain parabeniza Obama pela vitória
  • Obama é eleito 1º presidente negro dos EUA
  • Acompanhe em tempo real a contagem de votos
  • Acompanhe em tempo real as eleições nos EUA
  • Direto dos EUA: repórter acompanha repercussão da vitória
  • Ele estava acompanhado de sua mulher, Michelle, de suas duas filhas e de seu companheiro de chapa, Joe Biden.


    Clique na foto para assistir ao vídeo (é preciso desabilitar o bloqueador de popup)

    "Se ainda há alguém que duvida que os Estados Unidos sejam o lugar onde todas as coisas são possíveis, que ainda duvida que o sonho de nossos fundadores esteja vivo em nosso tempo, que ainda questiona o poder da nossa democracia, aqui está a resposta", disse.

    Primeiro presidente negro

    Barack Obama foi eleito nesta terça-feira para a Presidência dos Estados Unidos e será o primeiro negro a assumir o cargo na história do país.

    De acordo com projeções, por volta das 3h30 (hora de Brasília), Obama havia conquistado pelo menos 338 votos no Colégio Eleitoral que definirá o novo presidente, superando a marca dos 270 votos necessários para garantir a vitória. O principal adversário do democrata, o republicano John McCain, conquistou pelo menos 155 votos.

    McCain reconheceu a derrota em um pronunciamento em sua base eleitoral, a cidade de Phoenix, no Estado do Arizona, após uma conversa telefônica com Obama. "O povo americano falou, e falou claramente", disse.

    "O senador Obama e eu apresentamos nossas diferenças e ele prevaleceu. Não há dúvida de que muitas dessas diferenças persistem. Estes são tempos difíceis, e eu prometi a ele nesta noite fazer tudo que estiver ao meu alcance para ajudá-lo a guiar-nos em meio aos inúmeros desafios que enfrentamos."

    Vitória em Estados-chave

    As projeções indicam que Obama conseguiu o apoio da maioria dos Estados que deram respaldo aos democratas nas eleições presidenciais de 2004 e conquistou pelo menos seis Estados que haviam ficado com os republicanos naquela ocasião.

    Entre os triunfos mais significativos do democrata estariam os Estados de Ohio, Flórida, Colorado e Pensilvânia. Além desses Estados, ele teria vencido em Vermont, New Hampshire, Illinois, Delaware, Massachusetts, Maryland, Nevada, Connecticut, Maine, Nova Jersey, Michigan, Minnesota, Wisconsin, Nova York e Rhode Island.

    McCain, por sua vez, teria vencido pelo menos em Kentucky, Carolina do Sul, Oklahoma, Tennessee, Arkansas, Alabama, Kansas, Dakota do Norte, Dakota do Sul, Wyoming, Georgia, Louisiana, Virginia Oriental, Texas, Mississippi e Utah.

    Em Ohio e na Flórida, as mais recentes pesquisas de intenção de voto indicavam uma disputa muito apertada entre Obama e McCain. Pensilvânia e Colorado eram também considerados Estados-chave por serem populosos e não terem um eleitorado firmemente alinhado nem com os democratas nem com os republicanos.

    Até as 3h30, hora de Brasília, a apuração continuava em alguns Estados em que a disputa permanecia acirrada entre os dois candidatos. É o caso da Carolina do Norte, de Indiana e de Missouri.

    Alto comparecimento

    Todas as indicações são de que as eleições tiveram um comparecimento recorde dos eleitores às urnas, num país em que o voto não é obrigatório.

    Vários Estados considerados cruciais nesta eleição - entre eles Ohio e Missouri - informaram que houve um alto comparecimento e houve longas filas do lado de fora de centros de votação durante o dia.

    A expectativa era de que 130 milhões de americanos votassem. Se o número se confirmar, esta terá sido o pleito americano com maior participação de eleitores desde 1960.

    As autoridades no Missouri - um Estado que há anos costuma eleger o candidato que no final acaba conquistando a Casa Branca - informaram que o comparecimento foi "sem precedentes".

    Em Ohio, a expectativa era de que 80% dos inscritos fossem às urnas.

    Discurso

    No seu discurso da vitória em Chicago, Obama agradeceu todos aqueles que votaram nele dizendo que sua vitória é uma resposta dada por todos que permaneceram nas filas das seções eleitorais para depositarem seus votos.

    "Estas pessoas acreditaram que desta vez as coisas precisavam ser diferentes, que suas vozes poderiam fazer a diferença. A América mandou uma mensagem para o mundo de que não somos uma coleção de Estados azuis (democratas) ou vermelhos (republicanos). Nós somos, e sempre seremos, os Estados Unidos da América".

    O presidente eleito dos Estados Unidos também citou seu oponente, o senador republicano John McCain, afirmando ter recebido uma ligação dele.

    "Ele enfrentou sacrifícios pelos Estados Unidos que a maioria de nós nem pode imaginar. Hoje estamos melhores por causa dos serviços prestados por este corajoso líder. Eu congratulo o senador McCain e a governadora Sarah Palin por tudo o que eles alcançaram e espero poder trabalhar junto com eles para renovar esta nação".

    Obama ainda agradeceu ao seu companheiro de chapa, Joe Biden, e a sua mulher, Michelle, a quem chamou de "a próxima primeira-dama da nação".

    "Eu não estaria aqui sem o apoio de minha melhor amiga nos últimos 16 anos. A rocha da milha família e o amor da minha vida", disse Obama, que lembrou também de sua avó, Madelyn Dunham, que morreu na última segunda-feira, apenas um dia antes de seu neto ser eleito o 44º presidente dos EUA.

    Desafios

    Apesar das comemorações Obama citou as dificuldades que vai encontrar em seu governo depois de tomar posse, no próximo dia 20 de janeiro.

    "Nós sabemos que os desafios que o amanhã vai nos trazer são enormes: duas guerras, um planeta em perigo, a pior crise econômica em quase um século. O caminho vai ser longo e não atingiremos nossos objetivos em um ano, nem mesmo em um mandato. Mas eu nunca estive mais esperançoso de que estou esta noite. Eu prometo a vocês, nós, como povo, chegaremos lá".

    A campanha democrata

  • Barack Obama, o presidente com a proposta de "mudança"
  • Joe Biden, um veterano em temas de segurança nacional
  • Principais metas dos democratas nos EUA
  • A campanha de Obama em imagens
  • Relembre a campanha democrata; veja galeria de fotos

    Entenda

    Opinião

  • Nahum Sirotsky: Completa-se a revolução democrática
  • Caio Blinder: Parabéns, presidente Obama
  • Gerald Thomas: Obama é o novo presidente dos EUA
  • Vitória de Obama sinaliza mudança em relações raciais

    Leia também:

    • Leia tudo sobre: eleições nos eua

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG