Um aposentado que se dedicou a construir túneis sob sua casa na Grã-Bretanha foi condenado pela Justiça a pagar 300 mil libras esterlinas (mais de R$ 1 milhão) para cobrir os custos das obras públicas de reparo. Por mais de 40 anos, William Lyttle, 77 - um engenheiro aposentado conhecido como o homem-marmota -, se dedicou a construir uma trama de túneis sob sua casa no bairro de Hackney, na zona leste de Londres.

Em 2001, suas escavações causaram um buraco de cerca de 5 metros de largura na calçada. Cinco anos depois, a prefeitura conseguiu que Lyttle fosse expulso de casa, alegando que as intervenções trariam o imóvel abaixo. Desde então, o aposentado vive em uma acomodação da subprefeitura.

"As ações do sr. Lyttle transformaram sua casa em um perigo para si mesmo e para o público", disse uma porta-voz da subprefeitura de Hackney, Fiona Fletcher-Smith.

"Restaurar a segurança do imóvel significou uma despesa considerável para os contribuintes de Hackney por muitos anos, e estamos extremamente satisfeitos que a Justiça tenha concordado com que reouvéssemos esse custo."
Na segunda-feira, a Alta Corte de Justiça da Grã-Bretanha condenou Lyttle a pagar as 300 mil libras à subprefeitura no prazo de 14 dias, sob pena de perder a casa de 20 cômodos e quatro andares. Renovado, o imóvel poderia alcançar 1 milhão de libras esterlinas, ou cerca de R$ 3,4 milhões.

Lyttle foi ainda proibido de passar perto de sua casa, para evitar que ele causasse danos aos trabalhos de restauração.

"Tenho toda a simpatia por ele. Ele é só um pouco excêntrico e um pouco recluso", disse um dos vizinhos.

"Mas os moradores ficam um pouco mordidos quando são obrigados a esconder suas antenas de satélite e vêem do outro lado da rua ele se safando de tanta coisa."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.