Uma competição de tratores na lama que combina corrida e gincana, atrai milhares de espectadores no sudoeste da Alemanha e já virou uma tradição na região. A corrida é feita com tratores do tipo Hako, pequenos veículos originalmente criados para trabalhar em vinhedos que tem uma roda na frente e duas atrás.

Os pequenos tratores têm no máximo 15 cavalos de força, mas são "turbinados" pelos seus proprietários para alcançar velocidades de até 50 quilômetros por hora.

A idéia de usar os tratores em uma competição surgiu há dez anos na região de Rheinhessen, no interior do sudoeste alemão, que tem uma forte indústria vinícola.

Atualmente, a corrida se transformou em uma verdadeira festa popular acompanhada por milhares de pessoas. A competição já ganhou fãs até na Suíça.

Gincana
Para ganhar a corrida, não basta ser rápido: cada trator leva um motorista e dois acompanhantes, que devem cumprir várias tarefas durante o percurso.

No circuito de Dexheim, uma pequena cidade a duas horas de Frankfurt, os participantes tiveram que acertar uma bola em um alvo, bater três pregos na madeira e beber um litro e meio de suco, entre outras tarefas.

A competição em Dexheim foi acompanhada por cerca de 2 mil pessoas e contou com 34 tratores. A atração principal um grande lamaçal colocado no meio do circuito, em forma de 8.

Dois tratores mediram forças de cada vez. Todos os participantes terminaram a corrida enlameados da cabeça aos pés.

Pilotos
Utho Immel, de 65 anos, foi um dos pilotos mais idosos e participou com sua equipe local chamada "Dexheimer Deibel", o equivalente a "Diabos de Dexheim", no dialeto local.

Ele disse que se preparou o ano todo para a corrida, que é um dos grandes eventos locais.

"O motor está tinindo", disse Immel à BBC Brasil, momentos antes da corrida.

Mas Utho acabou não se qualificando para as quartas-de-final porque um de seus acompanhantes perdeu muito tempo batendo pregos.

Sua mulher, Gunhild, a cabeça da única equipe feminina, também não se classificou. Mas seu filho chegou até a semi-final, pilotando uma "quadriga" - um trator com quatro motores, inspirado nos antigos veículos romanos.

A "corrida de hakos" está se tornando cada vez mais popular, e já há um total de seis competições no sudoeste alemão e mais algumas provas na Suíça.

Neste ano, a corrida em Dexheim contou até com dois participantes da Noruega, que viajaram 20 horas de carro para competir.

No final da corrida, os concorrentes participaram de uma confraternização - todos eles vestidos com o uniforme da corrida, cobertos de lama e suor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.