América Latina exige protagonismo global , diz El País - Mundo - iG" /

América Latina exige protagonismo global , diz El País

A América Latina está buscando um papel de protagonista global, diz reportagem publicada nesta terça-feira pelo jornal espanhol El País sobre as cúpulas latino-americanas que ocorrem esta semana na Costa do Sauípe, perto de Salvador. Segundo o diário, as quatro cúpulas têm em comum o fato de só incluírem países latino-americanos ou caribenhos, e de não contar com a presença nem dos Estados Unidos e nem de países europeus.

BBC Brasil |

O jornal destaca ainda que o "Brasil reclama uma estratégia regional para Cuba durante a macro-cúpula da Bahia".

"Cuba, sua previsível evolução e mudança, é assunto de toda a América Latina, e o Brasil, empenhado em consolidar sua incipiente liderança regional, deixou isso bem claro ao promover o ingresso da ilha no chamado Grupo do Rio, um dos organismos internacionais de consulta política mais importantes do continente", diz a reportagem.

O Brasil teria se empenhado e trabalhado duro pelo sucesso do encontro, enviando inclusive aviões da FAB para buscar presidentes nos países mais pobres, garantindo assim a presença de 29 dos 32 líderes da região.

Segundo o El País, no entanto, apesar dos esforços diplomáticos não está claro qual será o resultado do encontro.

"Diplomatas brasileiros estão há semanas preparando um comunicado final em que se expresse essa vontade de criar uma visão própria latino-americana, mas os avanços não são fáceis porque a pretendida liderança do Brasil também desperta receios em outros países da região."
A inclusão de Cuba no Grupo do Rio também é uma tentativa de integrar a América Latina e ainda mostrar ao novo governo americano que além do México, o Brasil e outros países da América Latina têm algo a dizer sobre os processos de mudanças na ilha.

"Mas o Brasil adverte que não se trata de enfrentar os Estados Unidos, país com o qual Lula mantém uma relação privilegiada, mas sim reclamar um protagonismo imprescindível", diz o jornal.

As cúpulas também serviriam de "termômetro" para avaliar os avanços da suposta liderança regional do Brasil, afirma o El País.

O jornal ainda destaca a expectativa em relação à cúpula do Unasul - que só deve durar uma hora - por conta das intervenções de alguns presidentes, especialmente Rafael Correa, do Equador, Fernando Lugo, do Paraguai e Cristina Kirchner, da Argentina.

"Ainda assim, e pelo mero fato de ser capaz de convocá-las, as cúpulas do Sauípe podem servir para demonstrar a enorme capacidade do Brasil e de Lula no novo panorama político global", conclui a reportagem.

    Leia tudo sobre: américa latina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG