Após votação, Berlusconi anotou: 'Apresente demissão'

Anotação foi feita enquanto opositor discursava após votação em que premiê, que depois prometeu renunciar, perdeu maioria

iG São Paulo |

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, prometeu renunciar nesta terça-feira depois que medidas de austeridade exigidas pela União Europeia forem aprovadas, segundo informações divulgadas pela mídia italiana. A votação do pacote está prevista para semana que vem.

A decisão foi tomada depois de encontro com o presidente Giorgio Napolitano e após ser perdido a maioria parlamentar apesar de ter conseguido aprovação para o Orçamento de 2010 . Após a votação, Berlusconi indicou que considerava a renúncia enquanto tomava notas durante discurso de Pier Luigi Bersani, do principal partido de oposição do país, Partido Democrático.

Leia também: Berlusconi vence votação, mas perde maioria absoluta na Câmara

Em seu pronunciamento, Bersani pediu ao premiê que renunciasse, uma vez que apenas 308 parlamentares votaram a favor da medida, enquanto 321 se abstiveram. Os números da votação aumentaram a pressão pela renúncia já que a maioria absoluta é alcançada com o apoio de pelo menos 316 membros do Parlamento.


Enquanto ouvia os apelos de Bersani, Berlusconi escreveu à caneta em uma folha em branco várias anotações separadas por hífens. Pelas fotos divulgadas por meios de comunicação italianos, é possível ler que o premiê redigiu: "tome nota" e, entre parênteses, "apresente demissão". Segundo o jornal Corriere della Sera, essas anotações se referem especificamente ao discurso de Bersani.

"Peço que o senhor finalmente aceite a situação: entregue seu pedido de renúncia e deixe que o presidente encontre uma solução que permita a nossa nação seguir adiante. Faremos nossa parte", disse o opositor.

Leia também:
Entenda a crise econômica mundial

Conheça as mulheres de Berlusconi

Na primeira anotação, no topo da folha, Berlusconi apontou "308 (8 traidores)" - o número exato que lhe faltava para conquistar a maioria. Mais abaixo, se lê a frase "revés político" e, ao final do texto, o premiê anotou "presidente da República" e "uma solução".

As notas tomadas pelo premiê depois da votação não foram as únicas a exprimir sua momentânea incerteza sobre o futuro de seu governo. Membros do seu partido, o Partido da Liberdade (PDL), que viram Berlusconi antes da votação o encontraram com um esquema com pontos de interrogação: "Tomo o voto de confiança?", "Desisto?", "Governo técnico?", "Recondução?".

Com EFE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG