O Havaí acionou sirenes e retirou moradores de regiões litorâneas neste sábado, por causa de um tsunami causado por um forte tremor no Chile. O tsunami já atingiu o Havaí, mas ainda não há informações sobre danos ou vítimas.

AP
Turistas são vistos em praia quase vazia de Honolulu

Turistas são vistos em praia quase vazia de Honolulu

Sirenes da defesa civil foram acionadas na ilha às 6h horário local (13h horário de Brasília) após o Centro de Alertas para Tsunami no Pacífico ter informado que um tsunami causado pelo tremor no Chile poderia ter ondas de até 2,4 metros de altura e causar estragos em todo o litoral das ilhas havaianas.

"Não estamos esperando que isto seja o pior cenário possível, mas estamos esperando que ondas perigosas cheguem ao litoral", disse Charles McCreery, diretor do Centro no Havaí.

Autoridades da defesa civil enviaram equipes de bombeiros aos bairros litorâneos e usaram alto-falantes pedindo que os moradores abandonassem as áreas.

Postos de gasolina em Honolulu estavam lotados com filas de carros de até 400 metros em algumas áreas, com moradores tentando abastecer seus carros antes de esvaziar a região. Ônibus patrulham praias e levam pessoas a parques em um processo voluntário que deve durar cinco horas.

O alerta para tsunami foi emitido para todo o Pacífico, o que incluiu o Havaí, a América do Sul e países asiáticos. "(Uma) ação urgente deve ser tomada para proteger vidas e propriedade", disse o texto. "Todos os litorais estão sob risco independente da direção em que estão."

O geofísico Victor Sardina disse que o centro pediu que todos os países incluídos no alerta levem o risco à sério. "Todos estão sob alerta porque a onda, sabemos, está a caminho. Todos estão sob risco agora", disse ele por telefone.

O alerta foi emitido após um terremoto de magnitude 8,8 ter abalado o Chile, causando a morte de ao menos 147 pessoas. O tremor gerou tsunamis na costa chilena.


Leia também:


Leia mais sobre terremoto

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.