Após terremoto, situação no Haiti é caótica

PORTO PRÍNCIPE - O forte terremoto que atingiu o Haiti na última terça-feira provocou um verdadeiro caos no país. Algumas regiões estão sem energia e sem telefone e, segundo oficiais americanos, é possível ver um grande número de corpos nas ruas da capital, Porto Príncipe.

iG São Paulo |

Segundo o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, P.J. Crowley, antes de a comunicação começar a falhar diplomatas do país no Haiti descreveram um cenário caótico.

"Eles contaram que muitas estruturas e edificios desabaram e disseram ter visto um grande número de corpos nas ruas e calçadas, de pessoas que tinham sido atingidas pelos escombros", afirmou. "Parece que muitas pessoas morreram."


Mapa do Haiti / Fonte: Wikimedia

O cônsul do Haiti em Nova York, Felix Augustin, também enfrenta dificuldade para ter notícia sobre a população e seus parentes haitianos. "A comunicação está impossível", afirmou. "Não consigo falar com meu ministério".

Um funcionário local para o programa norte-americano Food for the Poor informou ter visto a queda de um prédio de cinco andares em Porto Príncipe, disse à Reuters a porta-voz do grupo, Kathy Skipper.

Outra funcionária do grupo disse haver mais casas destruídas do que erguidas na rua Delmas, uma importante avenida da cidade. "As pessoas estão gritando 'Jesus, Jesus' e correndo em todas as direções", disse.

O terremoto que atingiu o Haiti teve 7 graus de magnitude e foi seguido por outros tremores. Um alerta de tsunami chegou a ser emitido para Haiti, Bahamas, Cuba e República Dominicana, mas já foi retidado. O epicentro do tremor foi localizado dentro do território haitiano, a cerca de 16 quilômetros da capital, e teve profundidade de apenas 10 quilômetros.

O Palácio Nacional, o Parlamento, a Catedral e vários outros prédios de Porto Príncipe, capital do Haiti, caíram. Segundo o embaixador haitiano nos Estados Unidos, Raymond Alcide Joseph, o presidente René Préval, e a primeira-dama, Elisabeth Debrosse Delatour, estão a salvo.

* Com AP e AFP

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: haititerremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG