Após sanções, Coreia do Norte ameaça construir armas nucleares

A Coreia do Norte confirmou neste sábado que pretende enriquecer urânio e transformar o plutônio que extrair deste processo em armas nucleares, segundo informou a imprensa estatal do país. O anúncio veio horas depois da aprovação, pelo Conselho de Segurança da ONU, de uma resolução que prevê o endurecimento das sanções contra o país.

BBC Brasil |

A medida da ONU é em resposta ao teste nuclear e ao lançamento de mísseis de longo e curto alcance realizados no mês passado pelo governo de Pyongyang.

Segundo a Agência de Notícias Central Coreana (KCNA), o alerta veio de um comunicado do ministério do Exterior.

Ainda segundo a mídia estatal, a Coreia do Norte está considerando as sanções como um "ato de guerra" e ameça tomar ações militares.

A nova resolução autoriza os países membros da ONU a inspecionar carregamentos norte-coreanos transportados por terra, mar ou ar e destruir qualquer material suspeito de estar relacionado a armas de destruição em massa.

A medida também amplia o embargo ao comércio de armas com a Coreia do Norte, proibindo que o país venda tanto armamento pesado quanto armas leves.

O correspondente da BBC em Seul, John Sudworth, disse que o fato de Pyongyang estar admitindo que pretende enriquecer urânio é "muito preocupante", já que o processo poderia ser realizado em um pequeno reator, o que seria fácil de esconder.

O analista de assuntos relacionados à Coreia disse à BBC que as ações norte-coreanas estão "fora de controle" e que "nada" parece intimidar o país.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG