Depois de desistir da própria candidatura, Chris Christie anunciou que Mitt Romney é seu favorito para pré-campanha republicana

O pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos Mitt Romney obteve nesta terça-feira o importante apoio do governador de Nova Jersey, Chris Christie, o que pode criar uma aura de inevitabilidade à sua candidatura.

Chris Christie elogiou candidato republicano Mitt Romney durante coletiva em New Hampshire
AP
Chris Christie elogiou candidato republicano Mitt Romney durante coletiva em New Hampshire

Christie desisitiu na semana passada de ele próprio ser o candidato republicano nas eleições contra o atual presidente Barack Obama . "A América não pode sobreviver a mais quatro anos de Barack Obama. E Mitt Romney é o cara de quem precisamos, e precisamos dele agora", afirmou Christie ao lado de Romney, enquanto pré-candidatos republicanos iam chegando a New Hampshire para um debate noturno.

De acordo com as pesquisas para as eleições primárias republicanas, o ex-governador de Massachuttes tem uma pequena vantagem sobre o governador do Texas, Rick Perry, e sobre o empresário Herman Cain, mas é visto com desconfiança por alguns conservadores que o consideram moderado demais.

Romney disse que "não poderia ficar mais satisfeito ou mais feliz" com a adesão de Christie. O governador, popular em um Estado tradicionalmente democrata, pode reforçar a tese de Romney de que ele é o político com mais chances de vencer Obama na eleição geral.

A última pesquisa do The Washington Post/ABC News sobre os pré-candidatos republicanos à presidência dos EUA mostra Romney na liderança, com 25% das intenções de voto pelo segundo mês consecutivo. Perry perdeu 13 pontos e o empresário Herman Cain subiu 12 desde o início de setembro. Os dois estão empatados com 16% das intenções de voto.

Desistência

O ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani disse que não entrará na disputa para ser o candidato republicano a presidente dos EUA. Em almoço promovido pela Associação de Long Island, Giuliani disse que já é tarde demais para concorrer.

"Ele deixou bem claro que não está concorrendo", disse o diretor-executivo da entidade, Kevin Law, em entrevista telefônica à Reuters depois do evento. "Ele disse que é difícil ser um moderado e vencer as primárias republicanas."

As declarações de Giuliani foram inicialmente divulgadas pelo site Politico.

Giuliani chegou a ser candidato a presidente em 2008. Arrecadou muito dinheiro, mas não decolou e saiu cedo da disputa. Dessa vez, alguns ex-assessores estão trabalhando pelo governador do Texas, Rick Perry, e os grandes doadores se dividiram entre Perry e Romney.

O ex-prefeito descartou concorrer como independente, e, questionado sobre se cogitaria a vice-presidência, disse que não foi consultado a respeito, segundo Law.

Com Reuters

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.