Após reuniões no G8, OMC mostra otimismo com Rodada de Doha

Roma, 10 jul (EFE).- O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, disse que o compromisso firmado em LAquila (Itália) pelas principais economias para alcançar um acordo até 2010 sobre as negociações da Rodada de Doha é um claro passo adiante.

EFE |

"Não tínhamos visto nunca indicações tão precisas sobre o fim das negociações", afirmou Lamy em entrevista ao diário italiano "Corriere della Sera".

Na entrevista, ele destaca a importância do compromisso alcançado ontem pelo chamado fórum FEJ, formado pelo Grupo dos Oito (G8, os sete países mais desenvolvidos e a Rússia) e o G5 (Brasil, China, Índia, México e África do Sul), junto a Austrália, Coreia do Sul e Indonésia.

"O G20 falava sobre fechar as negociações sobre as modalidades.

Para que nos entendêssemos, esse acordo representava uma penúltima etapa. O alcançado em L'Aquila é um claro passo adiante", destacou Lamy.

O diretor-geral da OMC assinalou que o avanço pode ser atribuído à "ameaça do protecionismo que todos temem".

"Caso se observe o comunicado do G8, não existe nenhuma referência à data para o fechamento de Doha. Na declaração do G8 e do G5, esta sim já existe", lembrou Lamy.

Por outro lado, Lamy se declarou a favor do plano de 12 pontos adotados pelo G8 para tentar estabelecer padrões no mundo todo para a gestão da economia, que não deixem de lado o fator humano da crise.

"Todos os sistemas de Governo coletivo devem se apoiar em princípios éticos e de comportamento", afirmou Lamu, que frisou que essas normas são "uma contribuição para a melhora da governabilidade global". EFE ebp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG