Onze ministros sul-africanos renunciaram, entre eles o titular da pasta das Finanças, Trevor Manuel, muito apreciado pelos investidores internacionais, depois da renúncia do presidente Thabo Mbeki.

"O presidente Thabo Mbeki recebeu nesta data as cartas de renúncia dos seguintes membros do governo, que teve que aceitar com tristeza", afirma a presidência em um comunicado com a lista completa.

A relação inclui, além de Trevor Manuel, o ministro da Defesa, Mosiuoa Lekota, e o ministro adjunto das Relações exteriores, Aziz Pahad.

"Suas renúncias serão efetivas a partir do dia em que a renúncia do presidente for efetiva", acrescenta a nota. O pedido de renúncia do presidente será efetivo na quinta-feira, dia 25.

"Todos os ministros manifestaram a disponibilidade para ajudar o novo governo na transmissão de poder", acrescentou.

O presidente Mbeki, no cargo desde 1999, foi obrigado a renunciar pelo partido governista, o Congresso Nacional Africano (ANC), que retirou sua confiança do chefe do Estado por considerar que ele pressionou a justiça para acusar o líder do próprio partido, Jacob Zuma, de corrupção.

Nesta terça-feira, a Assembléia Nacional ratificou a saída de Mbeki, que será substituído pelo vice-presidente do ANC, Kgalema Motlanthe.

Leia mais sobre África do Sul

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.