Após quimioterapia, Chávez será submetido a exames em Cuba

Presidente da Venezuela diz que fará avaliação médica em Havana na segunda quinzena de outubro

iG São Paulo |

Reuters
Hugo Chávez jogou softball antes de conceder coletiva de imprensa (29/09)
O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou na quinta-feira que passará por exames em Cuba para avaliar seu estado de saúde após quatro ciclos de quimioterapia. Segundo o líder, os exames serão feitos na segunda quinzena de outubro.

"A luta agora é conseguir que [o tumor] não volte a atacar qualquer outra parte do corpo, e estamos conseguindo isso com muita fé, vontade e o cumprimento de um tratamento que está sendo exaustivo", afirmou Chávez por telefone à TV venezuelana. "Até agora, todos os exames - tomografia, sangue e muitos outros... - indicam que não há presença de células malignas."

O venezuelano afirmou que o tratamento contra câncer o obrigou a se acalmar e o ajudou a "refletir a fundo sobre a vida e o que ocorre no mundo". Sua nova rotina, elaborada por uma equipe de profissionais cubanos e venezuelanos, inclui momentos de descanso na companhia de familiares e uma alimentação balanceada.

Na quinta-feira, Chávez negou que seu estado de saúde tenha piorado , após uma reportagem do jornal El Nuevo Herald, baseado em Miami, ter dito que o líder havia sofrido falência renal e estava no hospital.

Em entrevista telefônica à TV estatal venezuelana, Chávez afirmou que "é preciso acabar com as especulações". "Se algo acontecer (com minha saúde) serei o primeiro a contar", afirmou. "Disseram que estou internado não sei onde. Não, eu estou aqui em meu local de trabalho, trabalhando", insistiu Chávez.

Mais tarde, antes de dar uma coletiva de imprensa, o presidente venezuelano vestiu uma roupa esportiva e, diante da imprensa, jogou softball, para mostrar que seu estado de saúde é satisfatório.

Na coletiva, Chávez afirmou que seus últimos exames tiveram bons resultados, "inclusive o colesterol", salientou. Ele disse novamente que os rumores sobre a sua piora são parte de uma campanha "mórbida, grosseira e desumana".

Apesar de ter informado que passou por uma cirurgia e por tratamentos, o presidente forneceu poucos detalhes sobre a doença, como o tipo de câncer e sua gravidade. Ele reduziu suas aparições públicas e tem preferido dar entrevistas por telefone para a emissora estatal.

Ainda assim, já afirmou que mantém os planos de disputar a reeleição, no pleito de 2012. Aos 57 anos, ele está há 12 anos no poder.

Com EFE, Reuters e BBC

    Leia tudo sobre: chávezvenezuelaquimioterapiacubacirurgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG