Após protestos violentos, oposição anuncia formação de governo interino no Quirguistão

Líderes da oposição no Quirguistão anunciaram a dissolução do Parlamento e a formação de um governo interino para administrar o país nos próximos seis meses, até a realização de eleições gerais.

BBC Brasil |

O anúncio foi feito após os violentos protestos da véspera, que deixaram quase 70 mortos e dezenas de feridos, além de um rastro de destruição na capital do país, Bishkek.


Manifestante com bandeira do país caminha por rua do centro da capital / Reuters

A ex-ministra das Relações Exteriores e líder da oposição Roza Otunbayeva, que encabeça o governo interino, disse que o presidente Kurmanbek Bakiev fugiu da capital para a região de Jalalabad, no sul do país, e pediu sua renúncia.

Bakiev estaria buscando apoio na sua região natal para tentar se manter no poder.

Ele havia chegado ao poder em 2005, liderando uma revolta popular, e conseguiu levar o país a um certo grau de estabilidade, mas foi acusado pela oposição de adotar métodos autoritários e de usar o poder para enriquecer sua família.

O movimento contra o governo ganhou força no mês passado, após um aumento de 200% nos preços da energia elétrica e dos combustíveis.

O Quirguistão, uma ex-república soviética de maioria islâmica, abriga uma base militar usada pela Força Aérea dos Estados Unidos no trânsito para o vizinho Afeganistão. O país também é visto como área de influência estratégica pela Rússia.

Assista ao vídeo:


Leia mais sobre Quirguistão

    Leia tudo sobre: quirguistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG