Após ofensiva militar, criminalidade despenca em Diyala

Bagdá, 17 set (EFE).- A criminalidade na província iraquiana de Diyala, ao nordeste de Bagdá, diminuiu ao nível mais baixo desde 2003, graças a uma grande ofensiva militar que desde fins de julho passado é feita contra a rede terrorista Al Qaeda.

EFE |

Assim anunciou o chefe do Comando Central Nacional do Ministério do Interior, general Abdel Karim Khalaf, em declarações citadas pela agência independente iraquiana de notícias "Aswat al-Iraq".

"A segurança na província de Diyala é estável agora, já que não há desafios destacáveis a enfrentar", destacou o iraquiano.

Além disso, Khalaf adiantou que nas próximas duas semanas a Polícia assumirá a responsabilidade de manter a ordem em Diyala, enquanto o Exército vigiará as estradas e caminhos que a unem com as províncias vizinhas.

O oficial iraquiano revelou, além disso, que no marco da ofensiva militar as forças iraquianas detiveram até agora nessa província um total de 671 pessoas, e descobriu 18 grandes esconderijos de armas e munição.

Também conseguiram desativar 122 artefatos explosivos e ajudaram 2.214 famílias deslocadas a retornar a seus lares.

Khalaf disse, além disso, que 36 policiais morreram e outros 100 ficaram feridos nas batidas contra terroristas e a insurgência.

Ele revelou também que nos últimos três meses aconteceram 15 atentados suicidas perpetrados por mulheres e meninas recrutadas pela Al Qaeda.

Diyala, habitada por uma população mista de sunitas, xiitas e curdos, era considerada, há alguns meses, um dos principais redutos do braço iraquiano da Al Qaeda. EFE ah/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG