Após libertação de Moncayo, Farc fica com 21 reféns passíveis de troca

Bogotá, 30 mar (EFE).- A libertação do sargento Pablo Emilio Moncayo, em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desde 21 de dezembro de 1997, reduziu hoje para 21 o número de militares e policiais sequestrados considerados pela guerrilha como passíveis de troca por guerrilheiros presos.

EFE |

O Governo, pelo contrário, cifra em 22 os sequestrados que podem ser incluídos em um acordo humanitário, acrescentando à lista o nome de Francisco Aldemar Franco Zamora, segundo-sargento do Exército, que segundo dados do órgão estatal Fondelibertad foi capturado pelas Farc em 21 de março de 2009 no sul da Colômbia.

Moncayo foi entregue hoje pelas Farc a uma comissão humanitária em um ponto não revelado das selvas do sul da Colômbia e levado em um helicóptero brasileiro para Florencia, capital do departamento de Caquetá.

Desta maneira, termina com sucesso a operação que começou no domingo passado com a libertação do soldado Josué Daniel Calvo, em cativeiro desde abril de 2009.

As Farc manifestaram à senadora Piedad Córdoba, líder da missão humanitária, que estas libertações foram as últimas que pensam em fazer de maneira unilateral e que, a partir de agora, os militares ainda em cativeiro só serão libertados por meio de uma troca humanitária com o Governo.

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, se mostrou disposto a aceitar o acordo humanitário com as Farc com a condição de que os guerrilheiros livres não voltem a cometer crimes.

Na opinião de Córdoba, a troca deve acontecer ainda durante o mandato presidencial de Uribe, ou seja, antes de 7 de agosto. Caso contrário, segundo ela, "seria difícil".

A lista de passíveis de troca fica agora, de acordo com as Farc, com os seguintes 21 militares e policiais colombianos:.

.

- Libio José Martínez Estrada, segundo-cabo do Exército (capturado em 21 de dezembro de 1997).

- Luis Arturo García, primeiro-cabo do Exército (capturado em 3 de março de 1998).

- Luis Alfonso Beltrán Franco, primeiro-cabo do Exército (capturado em 3 de março de 1998).

- William Donato Gómez, tenente do Exército (capturado em 3 de agosto de 1998).

- Robinson Salcedo Guarín, primeiro-cabo do Exército (capturado em 3 de agosto de 1998).

- Luis Alfredo Moreno, primeiro-cabo do Exército (capturado em 3 de agosto de 1998).

- Harbey Delgado Argote, sargento do Exército (capturado em 3 de agosto de 1998).

- Luis Herlindo Mendieta, general da Polícia (capturado em 1 de novembro de 1998).

- Enrique Murillo Sánchez, capitão da Polícia, (capturado em 1 de novembro de 1998).

- César Augusto Lasso Monsalve (capturado em 1 de novembro de 1998).

- Jorge Humberto Romero, subintendente da Polícia (capturado em 10 de julho de 1999).

- José Libardo Forero Carrero, primeiro-cabo da Polícia (capturado em 10 de julho de 1999).

- Jorge Trujillo Solarte, subintendente da Polícia (capturado em 10 de julho de 1999).

- Carlos José Duarte Rojas, subintendente da Polícia (capturado em 10 de julho de 1999).

- Wilson Rojas Medina, subintendente da Polícia (capturado em 10 de julho de 1999).

- Álvaro Moreno, subintendente da Polícia (capturado em 9 de dezembro de 1999).

- Elkin Hernández Rivas, subintendente da Polícia (capturado em 14 de outubro de 1998).

- Edgar Yezid Duarte Valero, capitão da Polícia (capturado em 14 de outubro de 1998).

- Guillermo Javier Solórzano, capitão da Polícia (capturado em 4 de junho de 2007).

- Luis Alberto Erazo Maya, sargento da Polícia (capturado em 9 de dezembro de 1999).

- Salín Antonio San Miguel Valderrama, primeiro-cabo do Exército (capturado em 23 de maio de 2008). EFE cpy/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG