Mais de 600 mil passageiros tiveram problemas neste fim de semana por conta da greve trabalhista

Os aeroportos espanhóis tentam neste domingo retornar a normalidade após o caos provocado pela greve dos controladores aéreos, que entre sexta-feira e sábado deixaram em terra mais de 600 mil passageiros, apesar do registro neste domingo de alguns atrasos e cancelamentos.

Depois de interromperem bruscamente suas atividades por causa de uma reivindicação trabalhista, os controladores voltaram ao trabalho no sábado. O retorno foi consequência de uma medida adotada pelo Governo espanhol que decretou " estado de alerta ", com o qual os controladores poderiam sofrer punições graves como prisão.

Avião decola no aeroporto Pablo Ruiz Picasso em Malaga, na Espanha, após caos aéreo
Reuters
Avião decola no aeroporto Pablo Ruiz Picasso em Malaga, na Espanha, após caos aéreo

Neste domingo, a troca de turno dos controladores realizada às 5h de Brasília ocorreu normalmente e as operações estão transcorrendo da mesma forma, mas ainda serão necessárias muitas horas até o serviço ser regularizado, o que poderia ocorrer ao longo desta segunda-feira.

Dos 296 controladores que deveriam incorporar-se hoje ao trabalho, 286 assumiram suas funções, como informou a Aena, o organismo responsável pelos aeroportos espanhóis.

Os primeiros voos desta manhã no aeroporto de Madri, o mais importante da Espanha, sofrem alguns atrasos e poucos cancelamentos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.