Após ficar à deriva, navio segue em direção à Malásia

Cruzeiro com mais de mil pessoas a bordo volta a navegar após ser atingido por incêndio em águas ao sul das Filipinas

iG São Paulo |

O cruzeiro Azamara Quest, que ficou à deriva após um incêndio nos motores, voltou a navegar, informou a Guarda Costeiras das Filipinas neste sábado. A eletricidade e a propulsão foram recuperadas e o navio se movimenta lentamente em direção à Malásia.

O navio ficou horas à deriva no Mar de Sulu, cerca de 130 km ao sul de Tubbataha Reef, nas Filipinas. Segundo o capitão, todos os 590 passageiros do navio Azamara Quest passam bem, mas cinco dos 411 tripulantes ficaram feridos antes de o fogo ser apagado – e um deles precisa de atendimento médico.

Naufrágio na Itália: Saiba o que aconteceu com o Costa Concordia

AP
Foto de arquivo mostra o cruzeiro Axamara Quest navegando pelo Canal de Suez, no Egito (30/04/2010)

O Azamara Quest, operado pela Azamara Club Cruises (parte da empresa Royal Caribbean Cruises), deixou Hong Kong na segunda-feira para um tour de 17 dias pelo sudoeste da Ásia. O navio fez uma parada em Manila, nas Filipinas, e na quinta-feira voltou ao mar em direção à Sandakan, na Malásia.

Eram esperadas várias paradas na Indonésia até que o navio chegasse à Cingapura no dia 12 de abril. Mas na noite de sexta-feira o incêndio atingiu os motores e o cruzeiro ficou à deriva.

De acordo com a Azamara Club Cruises, o fogo foi rapidamente controlado, mas cinco tripulantes passaram mal por inalar fumaça. Um deles está gravemente ferido por “exposição prolongada ao calor e à fumaça” e, embora não tenha queimaduras, precisa de atendimento hospitalar.

O capitão do navio, Leif Karlsson, está em contato coma Guarda Costeira e a empresa por email.

Não há informações sobre as nacionalidades dos passageiros e tripulantes, mas a imprensa do Reino Unido disse que há britânicos e americanos no navio. A empresa prometeu investigar o acidente e disse que o resto da viagem será suspensa.

Este é o mais recente incidente com cruzeiros registrados desde janeiro, quando o navio Costa Concordia naufragou na Itália , deixando 32 mortos. Cerca de um mês depois, o cruzeiro Costa Allegra ficou à deriva no Oceano Pacífico após um incêndio. Passageiros ficaram três dias sem energia até o barco chegar às Ilhas Seychelles , para onde foi rebocado .

Os dois navios pertencem à mesma empresa, a Costa Cruzeiros, uma subsidiária da Carnival Corp, a maior operadora de cruzeiro do mundo.

Com AP

    Leia tudo sobre: cruzeiroazamara questfilipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG