Após escolha de Biden, pesquisa mostra Obama e McCain empatados

Washington, 25 ago (EFE).- A primeira pesquisa nacional depois de o candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, anunciar seu vice, Joe Biden, mostra empate entre o senador por Illinois e seu adversário, o republicano John McCain, informou hoje a rede de notícias CNN.

EFE |

A enquete, realizada pela empresa Opinion Research Corporation para a "CNN", mostra que 47% dos 1.023 entrevistados por telefone apóiam Obama e que outros 47% respaldam McCain, faltando pouco mais de dois meses para a eleição presidencial.

"Isso parece um passo para trás para Obama, que no mês passado tinha vantagem de 51% a 44%", disse o diretor de enquetes da "CNN" Keating Holland.

"Ainda na semana passada, justo antes da escolha de Biden como seu candidato à Vice-Presidência, a maioria das pesquisas mostrava Obama com vantagem de um dígito sobre McCain", acrescentou.

A "CNN" indica que a queda de Obama nas pesquisas pode se dever à insatisfação por parte dos simpatizantes da ex-primeira-dama Hillary Clinton, que foi a concorrente mais forte do senador por Illinois nas primárias democratas.

Segundo a "CNN", 66% dos partidários de Hillary agora apóiam Obama, percentual que está abaixo dos 75% dos democratas que votaram na senadora por Nova York e que, quando ela suspendeu sua campanha, disseram que votariam no candidato democrata.

No final de junho, apenas 16% dos simpatizantes de Hillary disseram que preferiam votar em McCain em novembro. Agora, de acordo com a pesquisa da "CNN", 27% dos eleitores da ex-primeira-dama dizem que optariam pelo republicano.

A última pesquisa realizada antes da designação de Biden como companheiro de chapa de Obama, também divulgada hoje, indica que o democrata mantinha vantagem de 4 pontos percentuais sobre McCain.

Esta pesquisa, publicada hoje pelo jornal "USA Today" e realizada pelo instituto Gallup entre quinta e sábado, dava 47% das intenções de voto a Obama entre os eleitores registrados, contra 43% de apoio a McCain. EFE jab/wr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG