reunir-se com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, informa o jornal chileno La Tercera." / reunir-se com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, informa o jornal chileno La Tercera." /

Após encontro com Hillary, Bachelet diz que Chile avalia pedir ajuda internacional para reconstrução

O Chile poderia pedir ajuda financeira internacional para a reconstrução do país, que no sábado foi atingido por um terremoto seguido de tsunamis que deixou mais de 700 mortos no centro-sul do país, disse nesta terça-feira a presidente chilena, Michelle Bachelet, após http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/03/02/hillary+chega+ao+chile+e+se+reune+com+bachelet+para+coordenar+ajuda+9413915.htmlreunir-se com a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, informa o jornal chileno La Tercera.

iG São Paulo |

No encontro, Hillary ofereceu ajuda americana em equipamentos, insumos, alimentos e recursos humanos para os trabalhos de resgate. Além dos  795 mortos  e 500 feridos , a tragédia deixou 2 milhões de desabrigados e 500 mil construções destruídas.

"Um dos temas que abordamos com a secretária de Estado é a possibilidade de considerar, e falarei sobre isso com o presidente eleito (Sebastián Piñera), requisitar fundos ou créditos em boas condições para o futuro processo de reconstrução", afirmou Bachelet. Piñera assume a presidência em 11 de março.

AP
Bachelet observa telefone via satélite doado por Hillary no Chile

Bachelet observa um dos 24 telefones via satélite doados por Hillary

"Isso vai tomar muito tempo e dinheiro", completou, afirmando que o país tem a capacidade de receber bons créditos de organismos internacionais como o Banco Mundial.

O terremoto de 8,8 graus, um dos mais fortes no mundo desde 1900, arrasou completamente alguns povoados, destruiu pontes e deixou danos milionários a indústrias-chave no centro e sul do Chile.

Segundo a companhia de avaliação de riscos americana Eqecat, os prejuízos devem ficar entre US$ 15 bilhões e US$ 30 bilhões, equivalentes a algo entre 10% e 15% do Produto Interno Bruto (PIB) chileno. Ao ser consultada a respeito, Bachelet disse que um cálculo oficial será anunciado depois que houver informações mais completas sobre a extensão do desastre.

Hillary, que iniciou na segunda-feira um giro pela América Latina, entregou ao Chile 24 telefones via satélite, um deles pessoalmente a Bachelet.

A secretária de Estado também se reuniu nesta terça-feira com Piñera para expressar sua disposição de ajudar o Chile nos trabalhos de reconstrução. Depois do encontro, o presidente eleito afirmou que estuda ampliar a zona de catástrofe  para agilizar a distribuição de ajuda às vítimas da tragédia.

Hillary também se comprometeu a enviar o mais rápido possível um hospital de campanha, geradores elétricos e helicópteros para auxiliar o país.

Depois da visita ao Chile, Hillary segue para o Brasil , onde se reúne na quarta-feira em Brasília com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o chanceler Celso Amorim. Além de Brasília, Hillary também visitará São Paulo, onde mantém um encontro com estudantes na Universidade Zumbi dos Palmares.

*Com informações da EFE e AFP


Leia também:

Leia mais sobre terremoto

    Leia tudo sobre: chileterremototerremoto no chile

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG