Após conversa vazada, Obama diz não esconder nada em diálogo com Rússia

Sem saber de microfone aberto, líder dos EUA disse a Medvedev que terá mais flexibilidade em discussão de escudo antimísseis após reeleição

EFE |

O presidente dos EUA, Barack Obama, assegurou nesta terça-feira que "não esconde nada" sobre as negociações entre Washington e Moscou quanto à defesa antimísseis, uma área de desacordo entre os dois países .

Leia também: EUA rejeitam mudar escudo antimísseis apesar de alerta da Rússia

AP
Presidentes dos EUA, Barack Obama, e da Rússia, Dmitri Medvedev, conversam durante encontro bilateral na Cúpula de Segurança Nuclear em Seul, Coreia do Sul (26/3)
Segundo o presidente americano, dado que 2012 é um ano de eleições nos dois países, não deve surpreender que não se possa chegar a um acordo com rapidez, pelo que prefere dedicar o resto do ano a negociações técnicas com a Rússia para aplanar o caminho no futuro.

"Um acordo sobre defesa antimísseis envolve muitos assuntos complicados. Se pudermos conseguir que nossas equipes técnicas abram caminho, tomara que isso aconteça em 2013, haverá uma base para obter progressos significativos neste e em outros tipos de temas", declarou Obama.

Segundo apontou, um de seus objetivos é alcançar uma maior redução dos arsenais nucleares, e um dos principais obstáculos são as diferenças sobre a defesa antimísseis. "Não é que esteja escondendo nada. Gradual e sistematicamente quero ver que reduzimos nossas armas nucleares", declarou o presidente americano.

As declarações de Obama à imprensa durante a Cúpula sobre Segurança Nuclear, que se encerrou nesta terça-feira em Seul, ocorreram depois de os microfones terem surpreendido uma conversa privada entre ele e o presidente russo, Dmitri Medvedev.

Nesse diálogo, Obama indicava que, após sua reeleição, teria "mais flexibilidade" para tratar com a Rússia sobre os desacordos entre os dois países sobre a defesa antimísseis. Por isso, pedia a Medvedev que transmitisse a seu sucessor, o ex-presidente Vladimir Putin, que lhe desse "espaço" até as eleições de novembro .

Essa conversa provocou uma tempestade política nos EUA, onde os aspirantes republicanos à presidência acusaram Obama de preparar uma política mais branda em direção à Rússia no futuro sem informar à população.

Vídeo mostra Obama e Medvedev conversando sem saber de microfone aberto:

Por sua parte, o presidente americano optou por tratar de atenuar a importância do fato e, nesta terça-feira, brincou com Medvedev enquanto ambos aguardavam o começo da sessão plenária na cúpula. Com um sorriso no rosto, Obama pôs a mão sobre o microfone enquanto trocavam algumas palavras na sala de reuniões.

A Rússia se opõe aos planos americanos de desenvolver um escudo de defesa antimísseis na Europa, anunciado originalmente pelo presidente George Bush e modificado pelo governo Obama, ao considerar que representa uma ameaça para a Rússia.

Os EUA rejeitaram essa possibilidade e asseguram que seus planos têm o objetivo de proteger a Europa de um possível ataque por parte de EUA.

    Leia tudo sobre: rússiaeuamedvedevobamastartescudo antimísseis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG