Após convenção, McCain alcança Obama nas pesquisas

Por John Whitesides WASHINGTON (Reuters) - A convenção partidária fez bem à candidatura de John McCain, e as pesquisas agora mostram o republicano empatado com o candidato democrata à Presidência dos EUA, Barack Obama.

Reuters |

A surpreendente escolha da conservadora Sarah Palin como candidata a vice também provocou um frenesi na base conservadora, segundo as pesquisas, num sinal animador para os estrategistas do partido que vinham se preocupando com o comparecimento do seu eleitorado às urnas em 4 de novembro.

A crise econômica e a impopularidade do presidente George W. Bush tornam o ambiente político ruim para os republicanos, mas diretórios do partido em todo o país relatam uma onda de voluntários e doações nos últimos dias.

'A mudança no entusiasmo é enorme, e é isso que ganha essas coisas [eleições]', disse o consultor republicano Rich Galen.

'Devido à atmosfera política, Obama não queria sair das convenções empatado. Ele precisava sair com uma liderança.'

Três pesquisas feitas desde o final da convenção republicana, na quinta-feira, mostram McCain de 1 a 4 pontos à frente -- dentro da margem de erro. Em outras duas, há empate numérico.

Em uma outra pesquisa, divulgada na segunda-feira em conjunto por Washington e ABC News, Obama tem 1 por cento de vantagem entre eleitores registrados, enquanto McCain está 2 pontos à frente entre pessoas que pretendem votar. Em ambos os casos, na margem de erro.

Antes da convenção, Obama tinha uma ligeira vantagem na maioria das pesquisas, embora em várias delas estivesse em empate técnico. Os democratas dizem que não há motivo para alarme com as novas pesquisas.

'Obama tinha a bola e marcou na sua convenção, aí McCain pegou a bola e marcou. Então voltamos para onde estávamos: empate', disse Dane Strother, consultor democrata. 'Esta corrida vai se resolver em algum condado obscuro de Ohio ou da Flórida, exatamente como sabíamos que seria.'

ESTADOS INDECISOS

Pelo sistema eleitoral norte-americano, em geral um candidato leva ao colégio eleitoral todos os delegados de um Estado onde for vencedor. Obama vence em mais Estados que McCain, e por isso tem uma vantagem em termos de delegados -- mas aquém dos 270 necessários para vencer. Em dez Estados, o cenário é incerto.

Como em 2000 e 2004, Ohio, Flórida e Pensilvânia serão decisivos. Quem vencer em dois deles provavelmente leva a Casa Branca. Obama tem uma leve vantagem na Pensilvânia; nos outros dois, o empenho em levar eleitores às urnas provavelmente será decisivo.

Pesquisa USA Today/Gallup na segunda-feira mostrou que em um mês -- depois da indicação da jovem Palin -- o número de republicanos que se dizem mais entusiasmados que o habitual com a eleição saltou de 40 para 60 por cento.

Entre os democratas, a convenção ajudou a taxa de entusiasmo a passar de 60 para 67 por cento.

Passadas as convenções, os principais eventos restantes na campanha são os três debates dos candidatos a presidente, a partir do dia 26.

Em 2 de outubro haverá um debate entre Palin e o vice democrata, Joe Biden.

(Reportagem adicional de Jason Szep)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG