Após cheques milionários, celebridades lançam campanhas peculiares para Haiti

Susana Irles. Washington, 29 jan (EFE).- Primeiro chegaram as declarações de apoio e os cheques milionários, agora as celebridades decidiram arrecadar fundos para o Haiti de forma mais peculiar, com leilões de roupas ou usando seus aviões particulares para distribuir ajuda ao país.

EFE |

A reação mais imediata após o desastre, e também a mais habitual, foi a ajuda com talões de cheque, como o US$ 1 milhão doado por Angelina Jolie e Brad Pitt e a mesma quantia por Leonardo DiCaprio.

Agora, os famosos decidiram continuar mostrando solidariedade, mas cada um à sua maneira.

O ator John Travolta aterrissou nesta semana no aeroporto de Porto Príncipe após pilotar seu avião Boeing 707, com seis toneladas de alimentos e medicamentos, e acompanhado de sua mulher, Kelly Preston, médicos e sacerdotes da Igreja da Cientologia.

Sua chegada a um país devastado pela tragédia, ainda entre escombros e com mais de 100 mil mortos não-contabilizados, foi recebida com certas recriminações por parte de algumas entidades de ajuda, pois o aeroporto saturado só permite 130 voos por dia, segundo o jornal "The Guardian".

A moda inspirou também ações de solidariedade, como as calças "legging" prateadas da Coleção 6126 da cantora e atriz Lindsay Lohan, que decidiu destinar 100% das vendas aos trabalhos da organização Save the Children no Haiti.

Outras celebridades preferem mostrar seu grão de areia com uma campanha coordenada para enviar um milhão de pares de sapatos ao país devastado.

A cantora e atriz Jessica Simpson contribuiu, com sua imagem e um apelo ao público, para a organização Soles4Souls ("Calçado para a Alma"), que se comprometeu a arrecadar fundos suficientes para financiar a compra de 50 mil pares de sapatos para prevenir doenças e ferimentos nos pés de milhares de haitianos.

Outras famosas tiraram da poeira do armário seus vestidos mais fotografados para leiloá-los, como as atrizes Susan Sarandon, Meryl Streep ou Kate Bosworth e a cantora pop Britney Spears, que ofereceu seu traje prateado brilhante com o qual posou nos prêmios de 2008 da "MTV".

A organização humanitária Oxfam organizou um leilão no mundo da música, através do site "eBay", que contou, entre outros objetos, com uma peça musical especialmente escrita para a ocasião por Damon Albarn ou uma jaqueta da turnê "Viva la Vida" assinada pelo vocalista de Coldplay Chris Martin.

O grupo britânico Radiohead optou por subir ao palco em um concerto exclusivo em Los Angeles, que arrecadou mais de US$ 500 mil, com entradas para 1,3 mil pessoas vendidas por leilão a preços que oscilaram entre US$ 475 e US$ 2 mil.

A cantora colombiana Shakira se comprometeu a construir um colégio no Haiti por meio de sua fundação Pés Descalços, que se dedica a ajudar crianças em seu país.

"Há uma grande necessidade de ajuda imediata no Haiti, mas também de reconstrução a longo prazo", disse Shakira em comunicado.

O desembolso bancário de grandes quantidades de dinheiro foi a grande contribuição de muitos, que organizações humanitárias agradeceram publicamente a artistas como Leonardo DiCaprio, George Clooney ou a "rainha" da televisão americana, Oprah Winfrey, que doaram durante as últimas semanas US$ 1 milhão cada um.

Comovida pelo desastre, a modelo brasileira Gisele Bundchen, que ganhou US$ 35 milhões no ano passado, foi, no entanto, a mais generosa ao assinar um cheque de US$ 1,5 milhão para os trabalhos da Cruz Vermelha no Haiti. EFE sid/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG