Após ação em NY, polícia dos EUA alerta sobre produção de bombas

Por Edith Honan Nova York (Reuters) - Autoridades federais de combate ao terrorismo alertaram as polícias locais dos EUA sobre como localizar sinais de produção de bombas, depois de agentes invadirem casas em Nova York na segunda-feira numa aparente busca por explosivos caseiros.

Reuters |

O FBI e o Departamento de Segurança Doméstica aconselharam os policiais a buscarem marcas de queimaduras habitualmente encontradas em suspeitos de um tipo específico de produção de bombas. A nota foi divulgada depois de buscas em pelo menos três apartamentos que haviam sido visitados por um homem suspeito de nutrir simpatias pela Al Qaeda.

Um porta-voz do Departamento de Justiça disse nesta terça-feira que a orientação foi resultado direto das batidas da véspera, realizada por uma força-tarefa antiterrorista que incluía a polícia de Nova York e o FBI. As autoridades não informaram se houve detidos.

A ação assustou moradores do Queens, um bairro etnicamente diverso, separado de Manhattan pelo rio East. O caso serviu para lembrar à população que Nova York continua sendo um possível alvo de atentados, oito anos depois dos ataques de 11 de setembro de 2001.

"Acreditamos que seja prudente compartilhar informações com os nossos parceiros estaduais e locais a respeito da variedade de materiais domesticamente disponíveis que poderiam ser usados para criar explosivos caseiros", disseram as agências federais na nota.

A polícia de Nova York e o FBI deram poucos detalhes sobre a operação no Queens. Testemunhas disseram que dezenas de agentes federais fortemente armados chegaram em veículos à paisana e invadiram o prédio no começo da manhã.

Um agente federal disse que três mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Parlamentares que receberam informações do FBI disseram que não havia perigo imediato. O senador Charles Schumer qualificou a ação como "preventiva".

"Na ausência de qualquer informação, é compreensível que as pessoas estejam ansiosas", disse em nota o vereador nova-iorquino John Lui, que representa o bairro onde as ações aconteceram. "As pessoas estão cooperando plenamente com as autoridades."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG