Após 6 anos de processo, autores do atentado de Bali são fuzilados

Jacarta, 8 nov (EFE) - O processo judicial contra os três islâmicos executados hoje na Indonésia começou há mais de seis anos, após o atentado terrorista na paradisíaca ilha de Bali, que deixou mais de 200 mortos. A cronologia de eventos foi a seguinte: 2002 12 de outubro - Três explosões consecutivas em uma zona de bares de Bali deixam 202 mortos, a maioria estrangeiros, e centenas de feridos. 14 outubro - Os investigadores atribuem o atentado à Jemaah Islamiyah (JI), braço da Al Qaeda no sudeste asiático. 2 novembro - O ulemá Abu Bakar Bashir, de 65 anos, suposto líder espiritual da Jemaah Islamiyah, é detido. 5 novembro - O mecânico Ali Amrozi bin Haji Nurhasyim (ou Amrozi) é detido e confessa ter comprado os explosivos. 21 de novembro - Imam Samudra é detido, acusado de ser o cérebro por trás dos atentados. 4 de dezembro - Autoridades detêm Ali Ghufron, irmão mais velho de Amrozi e suposto membro da Jemaah Islamiyah. 2003 12 de maio - Começa o primeiro julgamento pelos atentados, contra Amrozi, e semanas depois têm início os de Imam Samudra e Ali Ghufron. 4 de agosto - Um ataque da Jemaah Islamiyah no Hotel Marriott de Jacarta deixa 12 mortos. 7 de agosto - Amrozi é condenado à morte. 10 de setembro - Imam Samudra é condenado à morte. 16 de setembro. O Tribunal Superior de Bali rejeita a apelação de Amrozi.

EFE |

2 de outubro - Ali Ghufron é condenado à morte.

17 de novembro - O Tribunal Superior de Bali rejeita a apelação de Imam Samudra.

2004 3 de janeiro - O Tribunal Superior de Bali rejeita a apelação de Ali Ghufron.

23 de julho - O Tribunal Constitucional declara inconstitucional o caráter retroativo da lei antiterrorista aprovada após os ataques de Bali. No entanto, a sentença não anula as condenações já emitidas.

9 de setembro - Um atentado contra a Embaixada da Austrália em Jacarta deixa 12 mortos.

2005 1 de outubro - Três suicidas matam 20 pessoas em um atentado em Bali.

2006 21 de agosto - Após ter anunciado a proximidade da execução, a Indonésia a retarda "sine die" por causa de uma nova apelação da defesa.

7 de dezembro - Primeira de três apelações da defesa na Corte Suprema alegando que o caráter retroativo da lei antiterrorista foi declarado ilegal.

2008 14 de agosto - O Tribunal Constitucional inicia o estudo de uma apelação dos três condenados para serem decapitados em vez de fuzilados, a qual é rejeitada em 21 de outubro.

24 de outubro - A Procuradoria Geral do Estado anuncia que a execução dos três condenados ocorrerá "no início de novembro" na ilha-prisão de Nusakambangan.

8 de novembro - Os três islâmicos condenados à morte pelos atentados de Bali de 2002 são fuzilados. EFE jpm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG