Após 25 anos, corpos de 50 vítimas do Exército peruano serão exumados

Lima, 6 mar (EFE).- A Equipe Peruana de Antropologia Legista (Epaf) exumará a partir da próxima segunda-feira mais de 50 corpos de uma vala comum do povoado de Huanta, de pessoas que teriam sido assassinadas em 1984 pelo Exército durante a luta contra o Sendero Luminoso.

EFE |

Carmen Rosa Cardoza, legista da Epaf, disse à Agência Efe que os trabalhos acontecerão entre 9 e 23 de março e terão como objetivo identificar o DNA dos corpos para compará-los com os de parentes e, assim, determinar a identidade das pessoas enterrados no local, a 550 quilômetros do sudeste de Lima.

"O processo é longo, temos que falar bem com os parentes e quando terminar a exumação, a Procuradoria vai dar uma data para que sejam feitas as análises de laboratório", explicou a legista peruana.

Este caso é conhecido como Pucayacu, pelo povoado onde foram assassinados e enterrados em um primeiro momento esses 50 camponeses, conforme indica o relatório da Comissão da Verdade e da Reconciliação (CVR), que investigou o período de violência no Peru entre 1980 e 2000.

Segundo a CVR, o conflito armado interno deixou mais de 69 mil mortos, em sua maioria vítimas do Sendero Luminoso, do Movimento Revolucionário Tupac Amaru (MRTA) e das forças armadas e policiais peruanas. EFE fcg/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG