Após 2 anos, universidade dos EUA reabre ala onde jovem matou 30

Washington, 10 abr (EFE).- A universidade Virginia Tech, nos Estados Unidos, reabriu hoje a ala do edifício em que o estudante sul-coreano Cho Seung Hi matou, em 16 de abril de 2007, 30 pessoas, quase dois anos depois do pior massacre da história recente do país.

EFE |

Virginia Tech organizou hoje uma cerimônia por ocasião da reabertura da ala oeste do segundo andar do prédio Norris Hall.

O espaço foi convertido em seis novas salas e laboratórios e também acolherá o novo Centro para Estudos Pacíficos e Prevenção da Violência.

A renovação, avaliada em US$ 1 milhão, começou no ano passado e terminou em março.

Norris Hall também inclui uma área para o Departamento de Ciência de Engenharia e Mecânica, apesar de que no local não serão ministradas aulas.

Em 16 de abril de 2007, Cho Seung-hui matou duas pessoas em um dormitório e, duas horas mais tarde, no Norris Hall, assassinou outras 30 antes de se suicidar.

Mais de 20 pessoas ficaram feridas com os tiros ou por terem que pular das janelas para fugir de Cho, em um incidente que reabriu o debate nos EUA sobre a posse de armas de fogo. EFE cai/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG