Após 1ª votação, restam Graziano e Moratinos na disputa pela FAO

Graziano levou cinco votos de vantagem sobre Moratinos; os outros quatro candidatos à vaga se retiraram da disputa

EFE |

AE
José Graziano, candidato brasileiro à direção da FAO
Somente o atual subdiretor da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), o brasileiro José Graziano da Silva , e o ex-ministro de Relações Exteriores espanhol Miguel Ángel Moratinos estão na disputa pela direção-geral do organismo, após a retirada das candidaturas dos outros quatro aspirantes.

Graziano levou cinco votos de vantagem sobre Moratinos na primeira rodada de votações. O brasileiro obteve 77 votos, seguido por 72 de Moratinos, 12 do indonésio Indroyono Soesilo, dez de Franz Fischler da Áustria, seis para o iraquiano Abdul Latif Rashid e dois para o iraniano Mohammad Saeid Noori.

Os representantes da Indonésia, Iraque, Áustria e do Irã retiraram suas candidaturas, por isso os países que apoiaram esses aspirantes agora serão decisivos para definir quem será o novo responsável pelo organismo.

Assistem à 37ª Conferência da FAO 179 delegações de países-membros, que votaram em segredo e sem abstenções. As sucessivas rodadas de votação continuarão até que um candidato alcance a maioria absoluta dos 90 votos.

O diretor-geral da FAO será eleito neste domingo pela maioria dos votos emitidos e até que um candidato não obtenha o apoio necessário, os aspirantes menos votados vão sendo descartados. As votações começaram pouco depois das 11h no horário local (6h de Brasília) e calcula-se que cada votação dure cerca de 1h.

O novo diretor-geral da FAO, que sucederá o senegalês Jacques Diouf no cargo desde 1994, tomará posse em 1º de janeiro de 2012.

    Leia tudo sobre: FAOJosé GrazianoONU

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG