Apoio ao governo japonês cai após crise diplomática com China

Premiê Naoto Kan foi duramente criticado por ter cedido à pressão do governo chinês para libertar o capitão de um barco pesqueiro

Reuters |

O apoio ao governo japonês sofreu um acentuado declínio em pesquisas publicadas nesta segunda-feira, refletindo um recente incidente diplomático com a China.

O primeiro-ministro Naoto Kan foi duramente criticado dentro do Japão por ter cedido à pressão do governo chinês para libertar o capitão de um barco pesqueiro, preso no mês passado perto de ilhas disputadas entre os dois países, no mar do Leste da China.

Em Bruxelas, onde participa de uma cúpula euroasiática na segunda e terça-feira, Kan disse ter obtido "um entendimento" quanto à posição do Japão nessa disputa, mas que não há intenção de manter contatos formais durante o evento com o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao.

"Eu disse que as relações Japão-China são muito importantes para a região Ásia-Pacífico e para o mundo, e que vamos responder calmamente e de uma perspectiva ampla", declarou Kan à agência de notícias Kyodo.

Apoio

O apoio do eleitorado ao governo Kan caiu de 64% para 49% em um mês, segundo pesquisa do jornal Mainichi. Na pesquisa do Yomiuri, a cifra baixou de 66% para 53%.

Em ambos os levantamentos, mais de 70% discordaram do fato de o marinheiro chinês ter sido libertado antes de os promotores decidirem se ele deveria ou não ser indiciado. Na pesquisa do Yomiuri, cerca de 40% disseram que a decisão passa uma impressão de submissão do Japão a pressões externas.

    Leia tudo sobre: japãochinaretaliaçãobarco pesqueirogovernoapoio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG