La Paz, 23 jun (EFE) - O sim ao estatuto autonomista votado no domingo em Tarija, na Bolívia, ganha com 81% e a abstenção supera os 30%, com mais da metade dos votos apurados, informou hoje a Corte Departamental Eleitoral (CDE). O relatório assinala que 56.414 habitantes de Tarija votaram a favor do estatuto, promovido pelo governador regional, o opositor Mario Cossío, frente a 12.

591 sufrágios que optaram pelo "não".

A abstenção, defendida pelo Governo do presidente Evo Morales, se situa, por enquanto, em 30,78%, segundo os dados divulgados pela CDE com 55,1% das mesas apuradas.

Para esta votação se inscreveram 173.231 pessoas, seis mil a menos que as que participaram dos sufrágios há dois anos.

Os resultados parciais fazem prever a aprovação do estatuto, que promove um regime autônomo o qual o Governo Morales rejeita porque o considera parte de um movimento "separatista".

Santa Cruz (leste) foi o primeiro departamento a aprovar o estatuto autônomo, com respaldo de 85,6%.

Em Beni (nordeste), o apoio ao texto autônomo foi de 79,5%, e em Pando (norte), de 81,9%.

Os governadores opositores dessas quatro regiões mais o de Cochabamba, Manfred Reyes Villa, se reúnem hoje em Tarija para analisar o futuro do bloco autonomista, a crise política do país e assumir uma posição conjunta sobre o referendo revogatório convocado para 10 de agosto.

Este plebiscito aborda o mandato de Morales, do vice-presidente, Álvaro García Linera, e dos governadores regionais. EFE az/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.